Premiê japonês visita zona atingida por enchentes

Arquivado em: Ásia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 11 de julho de 2018 as 13:32, por: CdB

Chuvas torrenciais desencadearam enchentes e deslizamentos de terra no oeste do Japão na semana passada, causando morte e destruição

Por Redação, com Reuters – de Tóquio:

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, visitou nesta quarta-feira regiões do Japão atingidas por enchentes que deixaram ao menos 176 mortos, e os riscos à saúde aumentaram devido ao calor intenso e à ameaça de novos alagamentos.

Primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, presta homenagem a vítimas das chuvas em Kurashiki

Chuvas torrenciais desencadearam enchentes e deslizamentos de terra no oeste do Japão na semana passada, causando morte e destruição em localidades construídas décadas atrás perto de encostas íngremes.

Pelo menos 176 pessoas morreram, disse o governo, e dezenas estão desaparecidas desde o pior desastre climático do país desde 1982.

Desastre

Abe, que cancelou uma viagem ao exterior para lidar com o desastre, recebeu críticas depois que uma foto circulou pelo Twitter mostrando-o junto com o ministro da Defesa em um jantar com parlamentares na quinta-feira passada, quando as chuvas começaram a piorar.

Depois de observar os danos de um helicóptero que sobrevoou Okayama, uma das áreas mais assoladas, Abe visitou um centro de acolhimento lotado. Ele se agachou para conversar com as pessoas, muitas delas idosas, e lhes indagou sobre sua saúde, chegando a segurar as mãos de um homem enquanto conversavam.

Mais tarde ele disse aos repórteres que o governo fará tudo que puder para ajudar os sobreviventes.

– Vamos driblar toda a burocracia para obter os bens que as pessoas precisam para suas vidas, para melhorar a vida nos centros de acolhimento, como aparelhos de ar-condicionado enquanto os dias de calor continuarem, e depois obter moradias temporárias e as outras coisas que as pessoas precisam para reconstruir suas vidas – disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *