Presidente dos EUA vê tuítes serem desmentidos e ameaça fechar redes sociais

Arquivado em: Destaque do Dia, Redes Sociais, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 27 de maio de 2020 as 11:39, por: CdB

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou regulamentar ou fechar empresas de redes sociais nesta quarta-feira, um dia depois de o Twitter acrescentar pela primeira vez um alerta sobre alguns de seus tuítes, o que levou leitores a verificarem a veracidade das afirmações dele.

Por Redação, com Reuters – de Washington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou regulamentar ou fechar empresas de redes sociais nesta quarta-feira, um dia depois de o Twitter acrescentar pela primeira vez um alerta sobre alguns de seus tuítes, o que levou leitores a verificarem a veracidade das afirmações dele.

Presidente dos EUA, Donald Trump, em Washington
Presidente dos EUA, Donald Trump, em Washington

Sem apresentar nenhuma prova, Trump reiterou as acusações de que essas plataformas têm viés político, tuitando: “Os republicanos sentem que as plataformas de redes sociais silenciam totalmente as vozes conservadoras. Nós as regulamentaremos fortemente, ou as fecharemos, antes de permitirmos que isto sequer possa acontecer”.

Ele acrescentou: “Tomem jeito, agora!!!!”

Não foi possível contatar representantes do Twitter e do Facebook de imediato para obter comentários sobre os tuítes de Trump.

Votos pelo correio

Nos tuítes publicados no início desta manhã, o presidente republicano voltou a atacar os votos pelo correio. Trump publicou tuítes semelhantes sobre o tópico na terça-feira, o que levou o Twitter a acrescentar um alerta azul com uma exclamação debaixo dos tuítes para avisar que as afirmações eram falsas e que foram desmentidas por verificadores de fatos.

A mudança dramática da empresa de tecnologia, que endureceu suas diretrizes nos últimos anos devido a críticas segundo as quais sua abordagem passiva permitiu que a desinformação se alastrasse, levou Trump a acusá-la de interferir na eleição presidencial norte-americana deste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *