Presidente do Senado vota em Lula e protesta contra prisão do líder petista

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 7 de agosto de 2018 as 15:13, por: CdB

Oliveira, em nenhum momento, referiu-se ao candidato que tem apoio do presidente de facto, Michel Temer, o ex-ministro da Fazenda e ex-CEO do grupo J&F Henrique Meirelles (MDB). O presidente do Senado, que apoiou o golpe de Estado, em 2016, rendeu-se às últimas pesquisas de opinião, que colocam o ex-presidente Lula como vitorioso nas futuras eleições.

 

Por Redação – de Fortaleza

 

“Eleições livres são eleições com Lula”. A frase não foi pronunciada por qualquer dos militantes petistas, mas por um dos mais destacados líderes do partido no governo. Presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE) afirmou, em discurso aos correligionários no ginásio da AABB, em Fortaleza, sem subterfúgios: “eu sou eleitor de Lula”.

Eunício Oliveira, presidente do Senado, não está na campanha de Meirelles
Eunício Oliveira, presidente do Senado, não está na campanha de Meirelles

— Eu, filho de lavrador, filho de agricultor, de família de homem pobre. Eu, com a mesma história de Lula. Só quem viu uma mãe carregar lata d’água na cabeça é que pode fazer o que fazemos — afirmou, na convenção que oficializou sua candidatura à reeleição, no último final de semana.

Oliveira, em nenhum momento, referiu-se ao candidato que tem apoio do presidente de facto, Michel Temer, o ex-ministro da Fazenda e ex-CEO do grupo J&F Henrique Meirelles (MDB). O presidente do Senado, que apoiou o golpe de Estado, em 2016, rendeu-se às últimas pesquisas de opinião, que colocam o ex-presidente Lula como vitorioso nas futuras eleições, ainda no primeiro turno, com 58% dos votos válidos.

Imbatível

No cenário estimulado, quando os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevistados, as intenções de voto do ex-presidente aumentaram para 41% contra 39% registrado em maio na pesquisa Vox Populi.

Segundo o estudo, a soma de todos os outros adversários alcançou 29%. Na segunda posição está Jair Bolsonaro (PSL), com 12%, seguido por Ciro Gomes (PDT), que alcançou 5%; Marina Silva (Rede) caiu de 6% para 4%, empatando com Geraldo Alckmin (PSDB), que também registrou apenas 4%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *