Presidente teme que governadores e novos prefeitos resolvam fechar tudo de novo

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 6 de novembro de 2020 as 19:12, por: CdB

Em meio à pandemia do novo coronavírus, Bolsonaro usou como argumento para a melhora econômica dados do Cadastro Geral de Empregados (Caged) que têm sido positivos desde julho.

Por Redação – de Brasília

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira em transmissão pelas redes sociais que a economia do Brasil está reagindo e, após citar dados positivos na geração de empregos no país, pediu para prefeitos e governadores “não inventarem” novos confinamentos e lockdowns após as eleições municipais.

Bolsonaro não pediu desculpas ao povo brasileiro pela total falta de empatia com os mais de 5 mil mortos pela covid-19
Bolsonaro não pediu desculpas ao povo brasileiro pela total falta de empatia com os mais de 160 mil mortos pela covid-19

— A economia está reagindo, peço a Deus que a gente volte à normalidade e que não inventem a partir do ano que vem, depois das eleições, novos confinamentos, novos lockdowns — diz ele.

Em meio à pandemia do novo coronavírus, Bolsonaro usou como argumento para a melhora econômica dados do Cadastro Geral de Empregados (Caged) que têm sido positivos desde julho.

João Doria

O presidente foi um dos principais críticos de medidas tomadas por governadores e prefeitos de fechamento temporário de atividades econômicas para conter a propagação do covid-19. Na transmissão, Bolsonaro também disse que o governo reduziu o imposto sobre brinquedos de 35% para 20%.

Novamente o presidente acusou o governador de São Paulo, João Doria, por ter aumentado impostos. Apontado como potencial adversário na corrida presidencial de 2022, Doria já rechaçou essa acusação.