Presos, Jairinho e mãe do menino Henry prestam depoimento no Rio

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 8 de abril de 2021 as 14:15, por: CdB

 

O vereador Dr. Jairinho (afastado do Solidariedade) e a namorada Monique Medeiros da Costa e Silva prestaram depoimento na Delegacia de Polícia da Barra da Tijuca (16ªDP). Eles foram presos na manhã desta quinta-feira, em Bangu, na Zona Oeste.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

O vereador Dr. Jairinho (afastado do Solidariedade) e a namorada Monique Medeiros da Costa e Silva prestaram depoimento na Delegacia de Polícia da Barra da Tijuca (16ªDP). Eles foram presos na manhã desta quinta-feira, em Bangu, na Zona Oeste da cidade, suspeitos da morte do menino Henry Borel, de 4 anos, filho de Monique.

Casal foi preso temporariamente acusado da morte do menino de 4 anos

O padrasto Dr. Jairinho e a mãe moravam com Henry em um apartamento de um condomínio da Barra, onde o menino, segundo investigações da Polícia Civil, teria sofrido fortes agressões. O menino tinha passado o fim de semana com o pai, o engenheiro Leniel Borel, que o deixou em casa na noite de domingo.

O advogado de defesa do casal, André Barreto, chegou à delegacia logo após a prisão do vereador e da mãe de Henry. Procurado pela reportagem da Agência Brasil, o advogado não respondeu às mensagens.

Em um site criado pelo casal e sua defesa há alguns dias, no entanto, eles dizem ser inocentes e acreditar que “a justiça prevalecerá”.

Redes sociais

O pai de Henry, Leniel Borel, postou uma mensagem na madrugada de quinta, no Instagram. No vídeo, Henry aparece dançando.

– Henry, 30 dias desde que te dei o último abraço. Nunca vou esquecer de cada minuto do nosso último final de semana juntos. Deixar você bem, cheio de vida, com todos os sonhos e vontades de uma criança inocente. Desculpe o papai por não ter feito mais, lutado mais e protegido você muito mais. Confiamos que Deus fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. Salmos 37 – escreveu o engenheiro.

Conselho de Ética

A vereadora Teresa Bergher (Cidadania) informou que vai pedir ao Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio, do qual ela é integrante, o afastamento de Dr. Jairinho do seu mandato de vereador e do próprio colegiado.

– Precisa ser afastado imediatamente. Pela imagem da Casa, pela credibilidade de cada um de nós vereadores e por respeito a esta criança vítima de um cruel assassinato e a toda a população que representamos – afirmou a vereadora, que é autora da emenda que criou o conselho.

O vereador Chico Alencar (PSOL) também defendeu, pelo Twitter, o afastamento do Dr. Jairinho do mandato de vereador. “Vereador Jairinho – doutor que nunca exerceu a função – do “Solidariedade” (!), muito influente no poder carioca em sucessivos governos, está preso, acusado de um crime abominável. Tem q ser afastado imediatamente do mandato. Depois, de posse do inquérito, pediremos sua cassação”.

O Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio deve se reunir nesta quinta-feira.

Jairinho foi eleito membro do colegiado no dia 11 de março. Se ele for afastado, a vaga será ocupada pelo seu suplente, o vereador Luiz Ramos Filho (PMN).

– Nunca poderia imaginar que assumiria numa situação desta. Fui eleito suplente do Conselho de Ética e vou cumprir o meu papel. O caso é extremamente grave e o conselho de ética da câmara precisa dar uma resposta imediata, Mas temos que agir com imparcialidade, com firmeza e amparados pela lei. Precisamos ouvir a procuradoria da casa para dar uma resposta à sociedade – disse Ramos Filho.

Afastamento do partido

Na quarta-feira, o partido Solidariedade comunicou “o afastamento do vereador Jairo Souza Santos Junior, conhecido como Dr. Jairinho” da legenda. Em nota, o partido disse que aguarda a apuração dos fatos e uma posição final da Justiça.

“Nós, enquanto um partido formado por cidadãos que buscam um futuro melhor, manifestamos nosso repúdio a todo e qualquer tipo de maus tratos e violência, principalmente contra crianças e adolescentes. Lutamos pelos desfavorecidos e seguiremos atentos aos mais vulneráveis de nossa sociedade”, afirmou a legenda, em nota.