Príncipe da Dinamarca morre e recusa-se a ser enterrado ao lado da mulher

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018 as 13:25, por: CdB

Por Redação, com Ansa – de Kopenhagen

O príncipe consorte Henrik, marido da rainha Margrethe II, morreu na noite desta terça-feira, aos 83 anos, no castelo de Fredensborg, na Dinamarca. A causa de sua morte teria sido após uma infecção respiratória, segundo fontes locais. Henrik não ganhou o título de rei da Dinamarca. Frequentemente, aparentava desgosto por isso. A seu pedido, será quebrada uma tradição de mais de 450 anos: ele não será sepultado ao lado da mulher.

O príncipe dinamarquês Henrik sofria de demência
O príncipe Henrik, da Dinamarca, sofria de demência

Em agosto do ano passado, em um anúncio polêmico, Henrik disse que não gostaria de ser sepultado ao lado da rainha, pois não se considerava igual à sua esposa. De origem francesa, o príncipe foi obrigado a interromper as suas férias em janeiro. Ele estava no Egito e precisou voltar a Copenhague devido à infecção respiratória.

Demência

Depois de se submeter a vários exames, recebeu o diagnóstico em que dizia estar com um tumor benigno em seu pulmão esquerdo. Ele já havia se retirado, em 2016, do serviço público e apresentava sinais de demência nos últimos meses. Nascido em Talence, foi batizado com o nome Henri Marie Jean Andre de Laborde de Monpezat. Estudou Direito e Ciência Política na Universidade de Sorbonne, em Paris.

No ano de 1963, depois de ter servido o Exército na Guerra da Argélia, trabalhou na embaixada francesa.