Prisão de Saddam não deve deter ataques

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado domingo, 14 de dezembro de 2003 as 11:41, por: CdB

A prisão do presidente deposto do Iraque, Saddam Hussein, é vista por analistas como um grande golpe à resistência, ainda que não seja garantia de que os ataques contra os Estados Unidos serão menos intensos do que o que se vê hoje.

Abaixo, os primeiros comentários:

Mustafa Alani, analista do Royal Services Institute, em Londres:

“Haverá uma redução das operações patrocinadas por ex-aliados do regime, mas isso não é tudo, porque não há somente um grupo envolvido. Não afetará as ações de mujahideen iraquianos ou árabes e pode intensificá-las, porque aqueles que não queriam ser identificados como aliados de Saddam podem agora aderir à resistência sob uma dimensão mais nacionalista. Para os norte-americanos, após o fracasso em capturar Osama bin Laden depois de tantos anos, é um golpe de propaganda, principalmente se ele foi capturado vivo.

É um prêmio de inteligência, porque eles podem conseguir informação com ele sobre as células que estão atuando agora. E é uma enorme vitória porque ele era o chefe do regime e não somente mais um na lista dos 55 mais procurados.”

Toby Dodge, analista da Universidade Warwick e do Institudo internacional de estudos estratégicos:


“É um golpe enorme, e a maioria dos iraquianos celebrará a captura desse tirano. Mas não é tão claro assim. A insurreição cresceu bem além do controle ou influência de Saddam. Há entre 15 e 30 grupos que não têm impacto direto, estrategicamente ou financeiramente, com Saddam Hussein. Sua captura dá aos Estados Unidos uma oportunidade. Se eles redobrarem os esforços e intensificarem o compromisso das tropas, podem conter ou até mesmo acabar com a insurreição. Mas a tentação para Bush, que enfrenta a campanha de reeleição, será chamar isso de vitória e sair rapidamente. Isso seria um desastre para o Iraque, para o Oriente Médio e para os interesses estratégicos dos Estados Unidos na região e além dela.”

Jalal Talabani, membro do conselho de governo do Iraque e chefe da União Patriótica do Curdistão:

“Com a prisão de Saddam, os recursos financeiros que alimentam os terroristas foram destruídos e sua prisão colocará um fim aos atos terroristas no Iraque”, disse Talabani à agência oficial de notícias do Irã, IRNA.

Amar Al-Hakim, membro do conselho central do Conselho Supremo para a Revolução Islâmica no Iraque:

“A nação iraquiana está feliz e o som das armas de fogo indica a alegria e a felicidade do povo iraquiano. Sua prisão colocará um fim aos ataques militares e terroristas e a nação iraquiana chegará à estabilidade.

Queremos que Saddam receba o que merece. Acredito que será sentenciado a centenas de penas de morte em um julgamento justo, porque ele é responsável por todos os massacres e crimes no Iraque.”

Walid Moubarak, analista político de Beirute:

“Acredito que a reação será positiva, mas ainda há questões sobre a ocupação do Iraque…Não acho que isso resolverá o tema. Mas teremos que esperar para ver como o povo reagirá no Iraque. O que sei sobre o comportamento (dos EUA) é que houve erros. Espero que tenham aprendido com os erros.”