Procon dá dicas para compras de brinquedos para o Dia das Crianças

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 8 de outubro de 2019 as 13:53, por: CdB

Com a proximidade do Dia das Crianças, o Procon Estadual do Rio de Janeiro, vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Relações Internacionais, dá algumas dicas para os pais.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

Com a proximidade do Dia das Crianças, o Procon Estadual do Rio de Janeiro, vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Relações Internacionais, dá algumas dicas para os pais e responsáveis sobre cuidados que devem ser tomados quando forem comprar algo que costuma estar entre os maiores desejos delas: brinquedos.

O selo deve estar presente mesmo nos produtos importados
O selo deve estar presente mesmo nos produtos importados

A primeira coisa que deve ser procurada no brinquedo que se quer comprar é se ele tem o selo de certificação do Inmetro. Este selo é a garantia de que aquele produto foi avaliado e apresenta as condições mínimas de segurança para o seu uso. O selo deve estar presente mesmo nos produtos importados.

Outro fator muito importante é a faixa etária para a qual aquele brinquedo é indicado pelo fabricante. Brinquedos recomendados para crianças mais velhas, por exemplo, podem conter peças pequenas que se soltam e podem ser perigosas para crianças mais novas.

Outro caso é o de alguns brinquedos para crianças mais velhas que podem ter elementos tóxicos em suas composições, como massa de modelar e slime, e por isso não devem ser levados a boca – um ato absolutamente natural em crianças muito novas. Este cuidado deve ser redobrado se a criança que ganha o brinquedo convive com outras de faixa etária diferente em sua casa.

Crianças adoram abrir as embalagens dos brinquedos que recebem. É preciso estar atento se estas embalagens possuem grampos ou presilhas que possam machucar os pequenos.

Antes de permitir que a criança use o brinquedo, os pais ou responsáveis devem também ler com atenção as suas instruções de uso, para verificar a forma adequada de utilizá-lo e se há algum tipo de restrição. Também deve se verificar a composição do brinquedo para saber se ele contém algum material do qual a criança seja alérgica.

O consumidor

Se o consumidor sabe de antemão qual o brinquedo vai comprar, vale verificar se existe algum recall da fabricante para aquele produto. O recall é uma convocação feita pelo fabricante para o reparo de lotes de produtos que possam estar com defeito de fabricação. O consumidor pode verificar se existe um recall para o brinquedo que quer comprar através do site http://portal.mj.gov.br/recall. Outra facilidade para quem sabe com antecedência que produto vai comprar é a possibilidade de pesquisa de preço.

No caso de compras realizadas pela internet, os pais ou responsáveis devem ter cuidados especiais. É preciso certificar-se de que os sites em que forem pesquisar possuem o nome e o CNPJ da empresa e informações necessárias para fazer contato, além de oferecem algum sistema de segurança no ato de compra.

Além disso, atenção aos valores oferecidos pelos produtos ofertados. Preços muito abaixo da concorrência devem ser vistos com desconfiança. E atenção as especificações do produto que você quer comprar. Como você não tem o produto em mãos, as especificações permitem que você saiba qual é o seu tamanho ou que elementos compõem a sua textura, por exemplo.

Vacinação contra o sarampo

A Secretaria de Estado de Saúde promove, em parceria com o Ministério da Saúde, a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, que será realizada em duas etapas.

A primeira acontece de 7 a 25 de outubro, tendo como público-alvo crianças entre 6 meses de idade e 4 anos. Já de 18 a 30 de novembro, o foco serão os jovens adultos entre 20 e 29 anos. O estado do Rio de Janeiro registrou 57 casos de sarampo confirmados em 2019.

Os objetivos da campanha deste ano são ampliar a cobertura vacinal e atualizar a caderneta de vacinação dos grupos que têm maior incidência da doença, garantindo que estejam com a imunização em dia. O esquema vacinal contra o sarampo é oferecido durante todo o ano na rede pública de saúde.

– A vacinação é forma mais eficaz de prevenção contra o sarampo. É fundamental se vacinar para se proteger dessa doença que tem alto índice de contágio e evitarmos o avanço pelo estado – explica o secretário Edmar Santos.

Sintomas

Os principais sintomas do sarampo são mal-estar geral, febre, tosse, coriza e manchas brancas na mucosa oral. A doença também provoca conjuntivite e se caracteriza por apresentar manchas vermelhas que aparecem no rosto e se espalham por todo o corpo.  O sarampo é uma doença que passa com facilidade de uma pessoa para outra por meio da fala, tosse e espirro.

Contraindicações

Pessoas com suspeita de sarampo, gestantes, crianças com menos de 6 meses e imunocomprometidos não devem receber a vacina. Pessoas com alergia à proteína lactoalbumina, presente no leite de vaca, devem informar ao profissional de saúde no posto de vacinação para que recebam a dose feita sem esse componente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *