Procon dá dicas para consumidor não cair em pegadinhas 

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 17 de dezembro de 2019 as 14:24, por: CdB

Para evitar que o consumidor tenha dores de cabeça nesta época do ano, em que muitas pessoas fazem compras de Natal às pressas e sem planejamento, o Procon Carioca preparou um lista com dicas importantes.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

Para evitar que o consumidor tenha dores de cabeça nesta época do ano, em que muitas pessoas fazem compras de Natal às pressas e sem planejamento, o Procon Carioca preparou um lista com dicas importantes.

Procon Carioca alerta para os cuidados nas compras de Natal
Procon Carioca alerta para os cuidados nas compras de Natal

As orientações servem para evitar um endividamento desnecessário ou mesmo cair em pegadinhas de comerciantes mal intencionados.

Confira as dicas:

Pesquise preços com antecedência.

Nas vitrines, os preços devem estar visíveis: à vista, a prazo e o valor total. Compare o preço à vista com o total financiado e verifique a taxa de juros.

A loja só é obrigada a trocar produto com defeito. E o prazo para reclamar é de 30 dias para bens não duráveis, como roupas e sapatos, e de 90 dias para bens duráveis, como eletrônicos.

Em 30 dias, a loja deve solucionar o problema tanto de bens duráveis como não duráveis. Caso não resolva nesse período, o consumidor poderá, à sua escolha, exigir a troca por outro igual ou similar, a restituição da quantia paga ou um abatimento proporcional do preço. Já os produtos que não tenham defeito a loja não é obrigada a trocar, a não ser que, no momento da compra, ofereça essa possibilidade.

Antes de comprar pela internet, pesquise a reputação da empresa, veja se o site tem canal de atendimento e os dados obrigatórios, como endereço, CNPJ, e-mail, telefone de contato e a política de cancelamento. Desconfie sempre de preços muito abaixo do mercado.

O consumidor pode cancelar as compras feitas fora do estabelecimento físico, seja pela internet, telefone ou catálogo. Ele tem 7 dias para fazer isso a partir do recebimento do produto, mesmo que ele não apresente defeito. E com direito ao dinheiro de volta.

Teste produtos eletrônicos no local da compra e cheque se estão em perfeito funcionamento. Também fique atento à garantia, a prazos e condições.

Lembre que não se pode cobrar valor mínimo para pagamento com cartão de crédito ou débito e peça a nota fiscal como garantia.

Mesmo em promoção, os produtos adquiridos em menor preço têm os mesmos direitos previstos no Código de Defesa do Consumidor. É possível o preço diferenciado para compras em dinheiro ou cartão.

Cosméticos, cestas de alimentos ou flores devem ser escolhidos com atenção à composição química, condições de armazenamento e validade.

Nos restaurantes, a taxa de 10% não é obrigatória. E a multa por perda da comanda é proibida.

Os estacionamentos são responsáveis por furtos dos objetos deixados no interior do veículo e devem ressarcir os clientes em caso de avaria ou furto do automóvel.