Procuradores intimam comitê da posse de Donald Trump em busca de documentos

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 5 de fevereiro de 2019 as 10:43, por: CdB

A investigação está examinando se alguns dos doadores em questão deram dinheiro em troca de concessões políticas, influenciando a seleção de cargos no governo ou de acesso à nova gestão, noticiou o WSJ.

Por Redação, com Reuters – de Washington

O comitê de posse do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse ter recebido uma intimação da Procuradoria-Geral de Manhattan, que está investigando o comitê, solicitando documentos.

Presidente dos EUA, Donald Trump, em Washington

– Acabamos de receber uma intimação para documentos. Embora ainda estejamos analisando a intimação, é nossa intenção cooperar com o inquérito – disse um porta-voz do comitê em um comunicado, na segunda-feira.

A intimação pede documentos relacionados aos doadores e gastos do comitê, noticiaram os jornais Wall Street Journal e New York Times.

Em dezembro o WSJ relatou que procuradores federais estão investigando se o comitê de posse usou inadequadamente os US$ 107 milhões recordes que arrecadou de doadores.

A investigação está examinando se alguns dos doadores em questão deram dinheiro em troca de concessões políticas, influenciando a seleção de cargos no governo ou de acesso à nova gestão, noticiou o WSJ.

Os procuradores também mostraram interesse em saber se estrangeiros doaram ilegalmente ao comitê, segundo o New York Times. Uma lei federal proíbe contribuições de estrangeiros a fundos de posse.

Um porta-voz da Procuradoria-Geral de Manhattan não quis falar com à agência inglesa de notícias Reuters, e a Casa Branca não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

Embora as leis de financiamento de campanha restrinjam o volume das contribuições de campanha, cerimônias de posse podem aceitar doações ilimitadas, inclusive de empresas. O montante arrecadado pelo comitê de posse de Trump, presidido pelo empreendedor imobiliário e investidor Thomas Barrack, foi o maior da história, de acordo com registros da Comissão Eleitoral Federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *