Profissionais da saúde terão gratuidade em transporte no Rio

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 4 de maio de 2020 as 10:45, por: CdB

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, sancionou lei que autoriza a concessão de isenção de tarifa no transporte público intermunicipal a servidores públicos da saúde, durante a pandemia do novo coronavírus.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, sancionou lei que autoriza a concessão de isenção de tarifa no transporte público intermunicipal a servidores públicos da saúde, durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19). Com isso, esses trabalhadores poderão acessar ônibus intermunicipais, trens, metrô e barcas.

Eles poderão acessar ônibus intermunicipais, trens, metrô e barcas
Eles poderão acessar ônibus intermunicipais, trens, metrô e barcas

O texto foi aprovado no início de abril pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj). Para ter acesso à gratuidade, o profissional terá que apresentar identidade funcional ou contracheque de servidor público.

A covid-19 já matou 1.019 pessoas no Estado, segundo dados divulgados na noite deste domingo. Até o momento já foram confirmados 11.139 casos da doença no Rio de Janeiro.

Mensagem ‘Use Máscara’

Alertas para o uso de máscaras estão sendo pintados no asfalto das principais ruas do Rio de Janeiro. A iniciativa é da prefeitura, para incentivar os moradores a se protegerem e evitarem a propagação do coronavírus. As primeiras ruas foram pintadas neste final de semana e foram ampliadas na madrugada de domingo para segunda-feira.

Com as palavras Use Máscara em tinta branca e letras grandes, a mensagem poderá ser lida tanto por motoristas quanto por moradores de prédios próximos. A sinalização começou a ser implantada em Copacabana e no Catete, por serem locais de concentração de maior número de idosos. No bairro Maracanã, o aviso já foi pintado na rua São Francisco Xavier e na Radial Oeste, duas vias de grande circulação para quem quer acessar o centro ou a Tijuca, um dos bairros mais populosos da Zona Norte.

Na madrugada deste domingo para segunda-feira, o serviço está previsto para as principais vias da Zona Oeste, nos bairros de Campo Grande, Bangu e Santa Cruz, que têm apresentado um aumento das notificações de casos de covid-19, além de desrespeito às determinações de afastamento social. As informações são da assessoria da prefeitura do Rio.

O Estado do Rio de Janeiro é o segundo em número de casos de covid-19 no país, atrás apenas de São Paulo. A capital Fluminense concentra cerca de 60% tanto dos casos de doentes quanto de óbitos. Por conta disso, o prefeito, Marcelo Crivella, prorrogou até 15 de maio as medidas de isolamento social na cidade.