Profissionais de saúde da Índia se negam a tomar vacina local

Arquivado em: Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021 as 13:20, por: CdB

Desde o início da imunização na Índia, 10,5 milhões de profissionais de saúde foram vacinados, mas apenas 11% deles tomaram a Covaxin, vacina desenvolvida pela farmacêutica local Bharat Biotech.

Por Redação, com Sputnik – de Nova Délhi

Desde o início da imunização na Índia, 10,5 milhões de profissionais de saúde foram vacinados, mas apenas 11% deles tomaram a Covaxin, vacina desenvolvida pela farmacêutica local Bharat Biotech.

Profissionais de saúde da Índia se negam a tomar vacina local contra covid-19

De acordo com The Hindustan Times, as autoridades indianas aprovaram o uso de duas vacinas no país: a variante indiana da vacina Oxford/AstraZeneca nomeada Covishield e a vacina Covaxin, desenvolvida localmente. Mesmo assim, ambas as vacinas ainda estão na fase três de testes clínicos.

Segundo dados do Ministério da Saúde indiano, 12,3 milhões de pessoas foram inoculadas, e destas, 1,4 milhão já receberam a segunda dose. No entanto, de acordo com a plataforma virtual governamental Co-WIN, apenas 1,2 milhão de profissionais de saúde tomaram a vacina Covaxin.

– Tudo isso (acontece) por conta da discussão inicial de que (a Covaxin) foi apenas a vacina experimental e que ainda não completou a fase três de testes – disse o dr. Subhash Salunkhe, assessor do governo para estratégias de vacinação.

– Essas informações criaram dúvidas na mente das pessoas, resultando em menor aceitação. A disponibilidade não é uma preocupação nesse momento – continuou o dr.

Vacina Covaxin

Por sua vez, o secretário de Saúde indiano, Rajesh Bhushan, relacionou o baixo uso da vacina Covaxin com a produção limitada da Bharat Biotech, quando comparada a do Instituto Serum, o maior produtor de vacinas do mundo.

– Consideramos que, em proporção à quantidade de vacina disponível para nós, as entregas (da Covaxin) são bastante satisfatórias – concluiu Bhushan.

A empresa Bharat Biotech disse que os dados sobre a eficácia da vacina do estudo com participação de 26 mil voluntários serão divulgados em breve. A farmacêutica afirma que a vacina é eficaz e assegura tal afirmação baseando-se em pesquisas intermediárias recentes.

A Índia é o segundo país do mundo com o maior número de infectados pela covid-19, ficando atrás somente dos Estados Unidos. A falta de confiança na vacina caseira pode impedir que o país atinja a meta de 1.35 bilhão de vacinados até agosto de 2021.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code