Programa de farmácias populares pernanbucano será modelo para Rio Grande do Sul

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado segunda-feira, 24 de novembro de 2003 as 09:43, por: CdB

O programa de farmácias populares implementado pelo Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe) há quatros anos, para vender medicamentos de qualidade a preços inferiores aos de mercado, que despertou o interesse do governo federal para servir de modelo nacional, será implementado no Rio Grande do Norte.

A decisão foi anunciada pelo secretário de Saúde do Estado, Ivis Bezerra, acrescentando que a meta é atender a população de baixa renda, que muitas vezes interrompe o tratamento em função do alto custo dos medicamentos.

O secretário informou que a governadora do Rio Grande do Norte, Wilma de Farias, também pretende adquirir os medicamentos fabricados pelo Lafepe, que atualmente oferece 170 diferentes marcas, incluindo genéricos, em uma rede de 22 farmácias populares.

Os remédios mais procurados são para hipertensão e diabetes, além de vitamina C, dipirona e ácido acetil salicílico. Nas farmácias populares do Lafepe são atendidas em média 150 mil pessoas por mês – 70% dos clientes são das classes mais baixas da população.