Programa Limpa Rio avança com ações em diversos pontos do Estado

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 26 de janeiro de 2021 as 13:10, por: CdB

 

O programa Limpa Rio vem avançando com suas ações em vários pontos do Estado. Há serviços sendo feitos ou já realizados na capital e nas regiões Serrana e Metropolitana. Em 2020, a Secretaria do Ambiente e Sustentabilidade e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) retiraram 1 milhão e 198 mil metros cúbicos de sedimentos de 79 rios e canais.

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro

O programa Limpa Rio vem avançando com suas ações em vários pontos do Estado. Há serviços sendo feitos ou já realizados na capital e nas regiões Serrana e Metropolitana. Em 2020, a Secretaria do Ambiente e Sustentabilidade e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) retiraram 1 milhão e 198 mil metros cúbicos de sedimentos de 79 rios e canais localizados em 20 cidades fluminenses.

O programa Limpa Rio vem avançando com suas ações em vários pontos do Estado

Na Região Serrana, em Nova Friburgo, o projeto atua no Córrego Dantas. A previsão é retirar 34 mil metros cúbicos de sedimentos para destinação ambiental adequada. Em Teresópolis, serão retirados 49 mil metros cúbicos do Rio Paquequer. Essa mesma ação acontece também no Rio Príncipe e no Córrego Imbuí.

Em Rio Bonito, cidade da Região Metropolitana, acontecem a limpeza e o desassoreamento de um trecho de 6,5 quilômetros do principal rio da cidade. A estimativa é retirar 33 mil metros cúbicos de material.

– As ações do Limpa Rio são fundamentais para evitar alagamentos e enchentes, e reduzir o impacto das fortes chuvas. Estamos atuando em todo o Eestado, por meio do programa, e também destacamos a importância da conscientização da população para não poluir os rios do estado – ressaltou o secretário do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha.

Desassoreamento do Rio Imbariê

Na Baixada, o Limpa Rio também realiza ações em Duque de Caxias, com a limpeza e o desassoreamento do Rio Imbariê e do canal Real Estrela; em Japeri, os trabalhos acontecem no Rio Teófilo Cunha; e, em Itaguaí, equipes começaram na segunda-feira as intervenções no Rio Trapiche e no Canal do Sangue. A expectativa é retirar desses últimos dois cerca de 62 mil metros cúbicos de sedimentos para destinação ambiental adequada.

Em Bangu, na Zona Oeste da capital, desde a semana passada profissionais trabalham em um trecho de quase dois quilômetros do Rio Sarapuí. A expectativa é retirar 9 mil metros cúbicos de sedimentos para destinação ambiental adequada. O serviço tem por objetivo melhorar o escoamento desse rio para minimizar as inundações decorrentes do transbordamento.

Moradora de Bangu está esperançosa

A auxiliar administrativa Bianca Nóbrega de Sousa, 41 anos e que mora diante do Rio Sarapuí, vê na iniciativa a esperança de não sofrer mais com as enchentes na região.

– Fico muito feliz em ver as equipes trabalhando aqui. Quando chove, o rio enche muito. Agora, com essa limpeza, nós vamos ficar mais seguros e dormir mais tranquilos – disse Bianca.