Programa testa biometria facial no Aeroporto de Brasília

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 12 de agosto de 2021 as 13:48, por: CdB

De acordo com a Infraero, a ferramenta usa uma base de dados unificada, capaz de checar e validar, em poucos segundos, a identidade do passageiro. O projeto Embarque + Seguro permite às empresas aéreas efetuarem o cadastro do nome, CPF e foto do passageiro, na hora do check-in.

Por Redação, com ABr – de Brasília

As tecnologias de reconhecimento biométrico facial poderão dar fim à necessidade de se apresentar documentos de identificação de passageiros no momento do embarque, em alguns aeroportos do país. Um passo importante, nessa direção, foi dado nesta quinta-feira, no Aeroporto Internacional de Brasília, o primeiro do Centro-Oeste e o sexto do país a testar a tecnologia, que foi desenvolvida no âmbito do programa Embarque + Seguro.

Tecnologia dispensa apresentação de documentos no embarque

A tecnologia vem sendo testada nos aeroportos de Florianópolis; Salvador; Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte; Santos Dumont, Rio; e no aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

A ideia é a de, a partir do novo procedimento, tornar o embarque nos aeroportos “mais eficiente, ágil e seguro”, conforme nota divulgada pelo Ministério da Economia, referindo-se ao programa que foi idealizado pelo Ministério da Infraestrutura e desenvolvido pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), em parceria com a Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital.

A Infraero

De acordo com a Infraero, a ferramenta usa uma base de dados unificada, capaz de checar e validar, em poucos segundos, a identidade do passageiro. O projeto Embarque + Seguro permite às empresas aéreas efetuarem o cadastro do nome, CPF e foto do passageiro, na hora do check-in.

Esses dados pessoais só podem ser registrados e usados com o consentimento do viajante. Essa autorização será feita por uma mensagem no celular no momento do check-in. Se o passageiro concordar, as informações são conferidas no banco de dados governamental, para dar precisão e segurança ao processo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code