Protesto deixa mortos e feridos, no Peru

Arquivado em: América do Norte, América Latina, Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 31 de dezembro de 2020 as 12:40, por: CdB

Dois manifestantes morreram por impactos de projéteis durante os protestos de agricultores, que bloquearam uma importante rodovia na região. A terceira vítima morreu depois de se desequilibrar de um ônibus.

Por Redação, com Sputnik – de Lima

Três pessoas morreram durante os confrontos entre trabalhadores agrícolas e policiais durante o bloqueio de uma importante rodovia no Peru.

O confronto deixou mais de 24 feridos, dos quais 15 são policiais
O confronto deixou mais de 24 feridos, dos quais 15 são policiais

Dois manifestantes morreram por impactos de projéteis durante os protestos de agricultores, que bloquearam uma importante rodovia na região. A terceira vítima morreu depois de se desequilibrar de um ônibus.

No norte do Peru, a polícia voltar a matar. Nestes dias, um congressista terrorista na sessão plenária afirmou que metam bala nos agricultores.

Antes, os líderes dos agricultores convocaram a todos os camponeses para se unirem para exigir melhores condições de trabalho, bem como o aumento do pagamento diário.

A presidente do Congresso, Mirtha Vásquez, condenou as mortes, ordenando “o cessar da repressão policial”, e pediu para parar de “criminalizar o protesto”.

Chega de criminalizar o protesto! Duas pessoas morreram pelo impacto de projéteis durante os protestos dos trabalhadores agrícolas em La Libertad. Condeno estes fatos lamentáveis, ordeno o cessar da repressão policial e que se punam os responsáveis. Nem um morto mais!

O confronto deixou mais de 24 feridos, dos quais 15 são policiais, bem como uma criança recém-nascida, que foi intoxicada pelos gases lacrimogênios.

Os trabalhadores agrícolas estão descontentes com a lei que aumentou em US$ 2,5  (R$ 13) a diária, enquanto eles exigiam ao menos US$ 8,5 (R$ 44).

As empresas agro-exportadoras

As empresas agro-exportadoras do país recebem o apoio estatal por duas décadas pagando menos impostos, inclusive que as pequenas empresas de outros setores.

O Peru é o primeiro exportador mundial de mirtilo e no país existem aproximadamente 300 mil trabalhadores agrícolas. A agroexportação movimenta mais de US$ 3 bilhões (R$ 15 bilhões) anuais em frutas e hortaliças aos mercados da Europa, EUA e China.

Os protestos começaram no início de dezembro, quando um manifestante morreu, causando a revogação de uma antiga lei e a promessa do Congresso de uma nova regra que, após ter sido aprovada, também gerou manifestações.