Publicações enganosas sobre saúde acumulam bilhões de views no Facebook

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 19 de agosto de 2020 as 12:46, por: CdB

Publicações enganosas sobre saúde no Facebook acumularam cerca de 3,8 bilhões de visualizações no ano passado, atingindo um pico durante a pandemia de covid-19, disse o grupo ativista Avaaz em um novo relatório divulgado nesta quarta-feira.

Por Redação, com Reuters – de São Francisco

Publicações enganosas sobre saúde no Facebook acumularam cerca de 3,8 bilhões de visualizações no ano passado, atingindo um pico durante a pandemia de covid-19, disse o grupo ativista Avaaz em um novo relatório divulgado nesta quarta-feira.

Desinformação relacionada à saúde acumula bilhões de views no Facebook
Desinformação relacionada à saúde acumula bilhões de views no Facebook

O relatório descobriu que o conteúdo de 10 sites que compartilham informações incorretas sobre saúde teve quase quatro vezes mais visualizações no Facebook em abril de 2020 do que o conteúdo equivalente de sites de 10 instituições de saúde importantes, como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Centro de Controle de Doenças e Prevenção dos Estados Unidos (CDC).

– O algoritmo do Facebook é uma grande ameaça à saúde pública. Mark Zuckerberg prometeu fornecer informações confiáveis durante a pandemia, mas seu algoritmo está sabotando esses esforços ao direcionar muitos dos 2,7 bilhões de usuários do Facebook para redes de divulgação de desinformação de saúde – disse Fadi Quran, diretor de campanha da Avaaz.

A desinformação

– Compartilhamos o objetivo da Avaaz de reduzir a desinformação, mas suas descobertas não refletem as medidas que tomamos para evitar que ela se espalhe em nossos serviços – disse uma porta-voz da empresa no Facebook.

– Graças à nossa rede global de verificadores de fatos, de abril a junho, colocamos alertas em 98 milhões de publicações de desinformação sobre o covid-19 e removemos 7 milhões de publicações de conteúdo que poderia levar a danos iminentes. Direcionamos mais de 2 bilhões pessoas a recursos das autoridades de saúde e quando alguém tenta compartilhar um link sobre covid-19, mostramos um aviso para conectá-lo a informações de saúde confiáveis – disse ela.

O relatório da Avaaz também disse que rótulos de advertência de verificadores de fatos foram aplicados de forma inconsistente, mesmo quando a informação seja considerada como mentirosa.