Putin e Trump devem debater Síria em cúpula, diz Kremlin

Arquivado em: América do Norte, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 29 de junho de 2018 as 16:49, por: CdB

Outras questões polêmicas devem vir à tona no encontro, a terceira ocasião em que os dois presidentes se encontram, mas sua primeira cúpula oficial

Por Redação, com Reuters – de Moscou:

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, debaterão o conflito da Síria em detalhes quando se reunirem para sua primeira cúpula oficial em julho, informou o Kremlin nesta sexta-feira.

Putin e Trump em encontro bilateral durante cúpula do G20 em Hamburgo

A reunião, que irá ocorrer em 16 de julho em Helsinque, deve preocupar alguns aliados dos Estados Unidos, particularmente aqueles que querem isolar a Rússia na arena internacional, e provocar uma reação furiosa de alguns dos críticos de Trump nos EUA.

O apoio russo ao presidente sírio, Bashar al-Assad, que os EUA e seus aliados ocidentais acusam de usar armas químicas contra civis, vem sendo um dos principais pontos contenciosos no relacionamento tenso entre Washington e o Kremlin.

– Não há dúvida sobre o fato de que a Síria será discutida em profundidade – disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, em uma conversa com repórteres. “Uma discussão tremendamente minuciosa aguarda”.

Outras questões polêmicas devem vir à tona no encontro, a terceira ocasião em que os dois presidentes se encontram, mas sua primeira cúpula oficial.

Trump

Trump também pode abordar a suposta interferência russa nas eleições norte-americanas de 2016, uma alegação feita por agências de inteligência de seu país que levou os EUA a impor sanções duras a Moscou em abril.

Sanções já haviam sido adotadas durante o governo do ex-presidente Barack Obama como resposta à anexação russa da Crimeia e ao envolvimento de Moscou no conflito na Ucrânia.

– Se (a questão da interferência eleitoral) for abordada pelo presidente dos EUA, o presidente russo repetirá que a Rússia não poderia e não teve nada a ver com esta situação, em torno da qual tais insinuações são feitas – disse Peskov.

Peskov também disse que Putin está pronto para normalizar os laços com os EUA na mesma proporção em que estes estiverem dispostos a fazê-lo.

Trump se reunirá com Putin em Helsinque depois de comparecer à cúpula de líderes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em 11 e 12 de julho e de uma visita ao Reino Unido.

A data dará a Putin uma chance de assistir à cerimônia de encerramento da Copa do Mundo, sediada por seu país neste ano.

Depois que Trump e Putin se reuniram brevemente no Vietnã em novembro de 2017, Trump foi criticado em casa por dizer que acreditou em Putin quando este negou a interferência eleitoral russa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *