PyeongChang encerra Jogos, lembra Stephen Hawking e passa bastão para Pequim

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado domingo, 18 de março de 2018 as 14:49, por: CdB

A cerimônia começou uma mistura de danças tradicionais com vários artistas sobre o palco e percussionistas cegos que conquistaram o público com o ritmo

Por Redação, com EFE – de Seul:

Os Jogos Paralímpicos de Inverno de PyeongChang foram encerrados com uma emocionante cerimônia que lembrou o físico britânico Stephen Hawking e mostrou uma apresentação da cidade de Pequim, que sediará a próxima edição do evento em 2022.

Os Jogos Paralímpicos de Inverno de PyeongChang foram encerrados com uma emocionante cerimônia

A cerimônia começou uma mistura de danças tradicionais com vários artistas sobre o palco e percussionistas cegos; que conquistaram o público com o ritmo. O hino da Coreia do Sul, com todos no estádio de pé em sinal de respeito; foi um dos momentos mais solenes da cerimônia.

Atleta do esqui cross-country, Aline Rocha foi a porta-bandeira do Brasil. A médica coreana Whang Youn Dai; que dá nome a prestigiados prêmios pela contribuição ao movimento paralímpico; premiou alguns desportistas e também foi reconhecida pelo trabalho a favor das pessoas com deficiência.

Uma das atrações musicais de maior destaque da cerimônia foi a da cantora cega Kim Ye-Ji e do tenor Lee Hee-Sang; cuja mistura encantou os presentes.

O primeiro discurso oficial da cerimônia foi feito por Lee Hee-beom, presidente do Comitê Organizador; que disse que “as histórias comoventes do drama da vitória humana exibidas pelos atletas através destes Jogos serão recordadas para sempre nos corações”.

Lee lembrou o físico Stephen Hawking, morto na semana passada aos 76 anos; com uma frase sua sobre “o significado da vida”: “Por mais difícil que pareça a vida; sempre há algo que você pode fazer para ter sucesso”.

Hawking

O presidente do Comitê Paralímpico Internacional, o brasileiro Andrew Parsons, também lembrou Hawking e disse que “colocou à toda prova os limites de sua imaginação”.

– Os paralímpicos, mais uma vez, superaram os limites do esforço humano. Demonstraram que com uma mente forte e um coração ainda mais forte podem conseguir façanhas incríveis. Cada geração tem a oportunidade de mudar o mundo. Para os orgulhosos paralímpicos acho que este é o seu momento de serem modelos e catalisadores de uma sociedade mais inclusiva – concluiu.

Desta forma, os Jogos Paralímpicos de PyeongChang foram oficialmente encerrados com o apagar da chama da pira e os organizadores sul-coreanos passaram o bastão para Pequim.

A cerimônia terminou com as apresentações de dois ídolos locais, a cantora Ailee e o grupo Bae Hui Gwan Band, além de um grande show de fogos de artifício que iluminou o céu de PyeongChang.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *