Quadrilha que fraudava benefícios do INSS é alvo da PF

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 20 de novembro de 2019 as 11:31, por: CdB

As investigações identificaram prejuízo da ordem de R$ 7,6 milhões aos cofres públicos, com o pagamento de benefícios obtidos de forma indevida.

Por Redação, com ABr – de Brasília/São Paulo

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira a Operação Senes, para combater uma quadrilha especializada em fraude previdenciária nos estados do Piauí, Maranhão e na cidade de Brasília.

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira a Operação Senes
A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira a Operação Senes

As investigações identificaram prejuízo da ordem de R$ 7,6 milhões aos cofres públicos, com o pagamento de benefícios obtidos de forma indevida.

“Contudo, com a deflagração desta operação, a economia gerada é de pelo menos R$ 13,6 milhões, apenas considerados os benefícios previdenciários identificados e suspensos nessa primeira fase da investigação”, diz a PF.

Os policiais federais cumpriram desde as primeiras horas desta manhã três mandados de prisão preventiva e nove de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal em Parnaíba.

Os investigados responderão pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica, inserção de dados falsos em sistemas de informação e formação de quadrilha.

Golpes em sites de compras

Uma operação da Polícia Civil de São Paulo, chamada Magneto, desarticulou na terça-feira uma organização criminosa que aplicava golpes em sites de compras pela internet. A sede da quadrilha ficava em Bertioga, litoral paulista.

Na operação, descobriu-se que os criminosos utilizavam cartões falsos para fazer compras na Internet, recebiam os produtos, mas depois não finalizavam o pagamento. Segundo a polícia, pelo menos 28 pessoas tiveram prejuízo com os golpes, que foram estimados em R$ 350 mil no total.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, foram cumpridos 31 mandados de prisão e 59 de busca e apreensão na capital, Grande São Paulo, Baixada Santista e no Vale do Ribeira.

Mais de 150 agentes  participam da Operação Magneto, que ainda não foi finalizada.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *