Quirguistão e Tajiquistão entram em acordo para cessar-fogo na fronteira

Arquivado em: Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 2 de maio de 2021 as 11:04, por: CdB

Quirguistão e Tajiquistão concordaram no sábado com um cessar-fogo total na fronteira entre os países, disse o chefe do Comitê Estadual de Segurança Nacional do Quirguistão, Kamchibek Tashiev.

Por Redação, com Sputnik – de Biškek

Quirguistão e Tajiquistão concordaram no sábado com um cessar-fogo total na fronteira entre os países, disse o chefe do Comitê Estadual de Segurança Nacional do Quirguistão, Kamchibek Tashiev.

Quirguistão e Tajiquistão entram em acordo para cessar-fogo total na fronteira

– Seguindo as instruções dos chefes de nossos Estados, tomamos a decisão sobre um cessar-fogo total, bem como sobre a retirada das tropas – disse Tashiev, citado pela agência estatal Kabar, após negociações com seu homólogo tajique, Saimumin Yathimov, na província de Batken, no Quirguistão.

De acordo com o chefe da Segurança Nacional do Quirguistão, no final da reunião foi aprovado um protocolo de quatro pontos de “interesse dos dois países”.

No sábado, os presidentes do Quirguistão e do Tajiquistão, Sadyr Zhaparov e Emomali Rahmon, respectivamente, destacaram em conversa telefônica a importância de evitar provocações nas áreas de fronteira e concordaram em criar uma comissão conjunta para monitorar todo o equipamento militar implantado ao longo da linha que separa os dois países.

Atrito entre os países

Um atrito entre os países teve início na última quarta-feira depois que um grupo de tajiques tentou colocar câmeras de vigilância em um poste de energia. O que começou como uma luta levou primeiro ao lançamento de pedras e, no dia seguinte, a uma troca de tiros que envolveu militares das duas nações da Ásia Central.

Em 29 de abril, o Quirguistão e o Tajiquistão concordaram com um cessar-fogo e com a retirada das forças militares da fronteira, mas os ataques continuaram. Na noite de 30 de abril, um novo acordo de cessar-fogo foi alcançado.

No sábado, uma fonte do Serviço de Fronteiras do Quirguistão informou à agência russa de notícias Sputnik que os militares tajiques abriram fogo contra a aldeia quirguiz de Arka, localizada no distrito de Leilek, informação que foi negada pelo Tajiquistão.

De acordo com dados oficiais, os confrontos mataram 34 quirguizes e oito tajiques, além de deixar mais de 200 feridos de ambos os lados. Por sua vez, a mídia tajique relata 15 compatriotas falecidos.

Aproximadamente metade da fronteira de 970 quilômetros entre o Quirguistão e o Tajiquistão permanece sem sinalização desde a dissolução da União Soviética, dando origem a disputas pelo uso da terra e dos recursos hídricos, com brigas periódicas entre vizinhos de lados opostos da fronteira.