Rapaz baleado por segurança morre em Porto Alegre

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quinta-feira, 27 de novembro de 2003 as 04:54, por: CdB

O mecânico Alexandre da Silva Corrêa, 30 anos, baleado por um segurança de uma loja na Avenida Assis Brasil, na zona norte da capital, morreu na noite da última quarta-feira. Ele havia sido internado em estado grave no Hospital Cristo Redentor, após receber mais de um tiro na cabeça.

O autor do disparo, Roger Freitas Bitencourt, de 19 anos, portava uma pistola nove milímetros de uso restrito das Forças Armadas. Ele foi indiciado por homicídio qualificado (por motivo fútil) pelo delegado Pedro Urdangarin.
 
No momento do crime, às 15h20m, Bitencourt completava as cinco primeiras horas de seu primeiro dia de trabalho como segurança da loja Confecções Avancini, no número 2.086 da avenida. Uma testemunha teria ouvido uma frase de ameaça a Alexandre. Após o assassinato, houve um princípio de confusão devido a um boato de um assalto em uma das lojas da localidade.

Para o delegado, não resta dúvidas de que o crime ocorreu por algum acerto de contas. Ele classificou como ‘negligência’ a contratação do jovem para o cargo de segurança.
 
Preso por tráfico de drogas, o suspeito estava em liberdade provisória desde 24 de junho, não prestava serviços a nenhuma empresa de segurança privada reconhecida e não tinha autorização para portar arma. Empregado às 10h, envolveu-se no homicídio cinco horas depois. Bitencourt admitiu a autoria dos tiros, mas não ser o dono da arma.