Real Madrid assina com Luka Jovic até 2025

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 4 de junho de 2019 as 13:34, por: CdB

O jogador de 21 anos, que chegou ao Frankfurt emprestado pelo Benfica em 2017, marcou 17 gols em 32 partidas do Campeonato Alemão na temporada passada e outros 10 em 14 jogos da Liga Europa na jornada do time até as semifinais.

Por Redação, com Reuters – de Berlim/Madri/Paris

O atacante sérvio Luka Jovic trocará o Frankfurt pelo Real Madrid com um contrato até 2025, dependendo de aprovação em exame médico, anunciaram os dois times nesta terça-feira.

Luka Jovic, que foi contratado pelo Real Madrid do Frankfurt

O jogador de 21 anos, que chegou ao Frankfurt emprestado pelo Benfica em 2017, marcou 17 gols em 32 partidas do Campeonato Alemão na temporada passada e outros 10 em 14 jogos da Liga Europa na jornada do time até as semifinais.

– No nível esportivo, ele é uma grande perda para nós – disse o diretor esportivo do Frankfurt, Fredi Bobic. “Sua explosão e seu faro de gol não têm paralelo na Europa”.

Jovic ajudou o Frankfurt a ficar no sétimo lugar nesta temporada, depois que o clube alemão concluiu sua contratação em definitivo do time português dois meses atrás.

Os detalhes financeiros do acordo não foram divulgados, mas a mídia relatou que o Real investiu mais de 60 milhões de euros.

O Real deve vender vários jogadores na pré-temporada, à medida que está reformulando o elenco na esteira de uma campanha decepcionante na qual terminou em terceiro na liga espanhola e foi eliminado da Liga dos Campeões nas oitavas de final.

Julen Lopetegui

O Sevilla nomeou Julen Lopetegui como seu novo técnico, oferecendo-lhe a chance de voltar a treinar um time depois que foi demitido pela Espanha e pelo Real Madrid em um período desastroso de cinco meses no ano passado.

O Sevilla, que terminou a última temporada do Campeonato Espanhol em sexto lugar, disse em um comunicado publicado em seu site que o treinador de 52 anos comandará o clube nas próximas três temporadas.

Ele substitui Joaquin Caparros, que atuava como técnico interino desde março e foi o sexto a ocupar o posto desde que Unai Emery deixou o time três anos atrás.

Lopetegui, nomeado pela Espanha depois da Euro 2016 e invicto durante seus 20 jogos no comando, foi demitido de forma espantosa dois dias antes da Copa do Mundo do ano passado por não informar sua federação que havia fechado contrato para treinar o Real Madrid após o torneio na Rússia.

Sua saída desarticulou os preparativos da seleção, que foi eliminada nas oitavas de final pela anfitriã Rússia depois que a federação o substituiu às pressas por Fernando Hierro.

A mudança para Madri também fracassou, já que Lopetegui foi demitido três meses após o início da temporada na esteira de uma derrota de 5 x 1 para o arquirrival Barcelona.

Em seus 10 últimos jogos na liga espanhola, ele venceu quatro, empatou dois e perdeu quatro, deixando o Real na nona posição.

Seu primeiro emprego como técnico foi no Rayo Vallecano, time da segunda divisão espanhola, em 2003, que ele deixou após somente 10 jogos.

Ele passou vários anos treinando times de base da Espanha, e foi contratado pelo Porto em 2014. Embora tenha levado a equipe às quartas de final da Liga dos Campeões em sua primeira temporada, o time não venceu a liga portuguesa e ele o deixou após 18 meses.

Seis meses depois ele foi chamado pela Espanha para substituir Vicente del Bosque.

Fifa

O Qatar receberá os dois últimos mundiais de clubes à moda antiga, com sete clubes participantes, antes de a competição ser expandida para 24 times a partir de 2021, informou a Fifa na segunda-feira.

A Fifa confirmou o Qatar como sede do evento em 2019 e 2020, quando também servirá como um teste para a Copa do Mundo, que o país do Golfo receberá em 2022.

– Para nós, é uma grande oportunidade, um grande evento teste para analisarmos alguns dos planos operacionais que temos em vista para a Copa do Mundo – disse Bassan Al Thawadi, secretário-geral do Comitê Organizador da Copa do Mundo do Qatar, após uma reunião do Conselho da Fifa.

Atualmente, a competição conta com os clubes campeões das seis federações continentais, além de um time do país sede, mas tem lutado para captar a atenção do público desde que foi disputada pela primeira vez no atual formato, em 2005.

A partir de 2021, a Fifa organizará o campeonato de quatro em quatro anos e com 24 times, e deseja incluir entre eles ao menos oito equipes da Europa.

A ideia, entretanto, tem enfrentado oposição da Associação dos Clubes Europeus (ECA, na sigla em inglês), que possui 232 membros, incluindo os maiores times do continente, e escreveu em março ao presidente da Fifa, Gianni Infantino, que seus membros não participariam da disputa por não haver espaço no calendário internacional.

A Fifa afirmou que abordará potenciais sedes para a edição expandida do torneio de clubes antes de realizar uma recomendação na próxima reunião do Conselho, que ocorre em Xangai em 23 e 24 de outubro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *