Red Bull anuncia permanência de Albon na temporada 2020

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Fórmula 1, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 12 de novembro de 2019 as 12:57, por: CdB

O piloto tailandês Alexander Albon continuará a correr ao lado de Max Verstappen na Red Bull em 2020.

Por Redação, com Reuters – de Londres

O piloto tailandês Alexander Albon continuará a correr ao lado de Max Verstappen na Red Bull em 2020, anunciou a equipe de Fórmula 1 nesta terça-feira.

Alexander Albon no GP da Rússia de Fórmula 1
Alexander Albon no GP da Rússia de Fórmula 1

O piloto de 23 anos, nascido no Reino Unido, estreou na Toro Rosso, de propriedade da Red Bull, nesta temporada, mas substituiu o decepcionante francês Pierre Gasly na equipe principal da fabricante de bebidas energéticas no Grande Prêmio da Bélgica, em agosto.

– Alex tem desempenhado extremamente bem desde sua estreia com a equipe na Bélgica, e seus resultados, sete chegadas entre os seis primeiros, falam por si mesmos – disse o chefe da escuderia, Christian Horner, em um comunicado.

– É extremamente duro negar esse nível de constância, e juntamente com uma reputação crescente de piloto tenaz e intensamente comprometido, Alex provou que merece plenamente continuar seu progresso com a Aston Martin Red Bull Racing.

Sediada na Itália, a Toro Rosso confirmou separadamente que Gasly e o russo Daniil Kvyat, outro ex-piloto da Red Bull, continuarão com o time na próxima temporada.

Fórmula 2

Os anúncios desta terça-feira deixam apenas a Williams com uma vaga a preencher, que se acredita que será ocupada por Nicholas Latifi, piloto canadense de 24 anos que correu na Fórmula 2 e é reserva da equipe.

Antes do início da temporada, Albon foi apontado pelo chefe da Toro Rosso, Franz Tost, como a surpresa provável deste ano. Ele marcou 68 pontos, além dos 16 que conseguiu na Toro Rosso no primeiro semestre, e é o sexto na tabela de classificação.

Mercedes

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, não acompanhará o Grande Prêmio do Brasil no domingo, a primeira corrida de Fórmula 1 da qual se ausentará desde 2013, já que sua equipe conquistou antecipadamente os dois títulos da modalidade pelo sexto ano consecutivo, algo inédito.

Um porta-voz da Mercedes disse que o diretor técnico James Allison será a autoridade mais graduada da equipe no circuito de Interlagos na ausência do austríaco.

– Com os dois campeonatos garantidos, tenho mais tempo na Europa para me concentrar em outros tópicos em aberto – disse Wolff em uma prévia da equipe para a penúltima prova da temporada.

– É ótimo poder fazer isso e saber que a equipe representará a estrela de três pontas da melhor maneira possível tanto dentro quanto fora da pista – acrescentou.

Lewis Hamilton conquistou seu sexto campeonato mundial ao terminar em segundo lugar, atrás do colega Valtteri Bottas, em Austin, no Texas, em 3 de novembro, depois de a equipe conquistar o campeonato de construtores no Japão no dia 13 de outubro.

A Mercedes vem dominando a era do motor V6 turbo-híbrido, iniciada em 2014, e venceu 14 das 19 provas da temporada atual, Hamilton 10 delas.

O britânico tem 83 vitórias na carreira e se aproxima do recorde de 91 de Michael Schumacher. O piloto de 34 anos triunfou no Brasil no ano passado, onde a Mercedes venceu o campeonato de construtores.

Como os dois títulos estão decididos, e as três primeiras posições do ranking de construtores asseguradas, Mercedes, Ferrari e Red Bull aproveitarão as duas últimas corridas para testar ideias para a próxima temporada.

– Apesar desta conquista recordista, ainda sinto muita fome e desejo de mais conquistas – disse Wolff.

– Não existe nenhum sentimento de complacência, todos ainda estão determinados a continuar melhorando… ainda temos duas corridas na temporada 2019 e queremos terminar esta temporada em alta.

A última prova acontece em Abu Dhabi no dia 1º de dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *