Refrigeração gera problemas em envio de vacina na União Europeia

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 28 de dezembro de 2020 as 13:01, por: CdB

Cidades no sul da Alemanha decidem não usar lote de mil doses que estava pouco refrigerado. Pfizer atrasa entrega em oito países europeus, mas garante que problema foi solucionado.

Por Redação, com DW – de Bruxelas

A Pfizer anunciou nesta segunda-feira ter solucionado problemas que geraram atraso na entrega da vacina contra covid-19 que a empresa produziu em parceria com a alemã Biontech a oito países da União Europeia (UE), um dia depois do lançamento oficial da campanha de vacinação no bloco.

Trabalhadores da área da saúde fazem fila em centro de vacinação em Berlim
Trabalhadores da área da saúde fazem fila em centro de vacinação em Berlim

“Devido a um problema logístico menor, reprogramamos um número limitado de nossas entregas. A situação já se resolveu, e essas entregas agora estão sendo enviadas. Não há problemas de fabricação a informar”, informou um porta-voz da companhia americana, em comunicado divulgado pela agência espanhola de notícias EFE.

A Espanha foi um dos países afetados pelo atraso e receberá nesta terça-feira o primeiro lote semanal de 350 mil doses da vacina, que deveria ter chegado nesta segunda-feira ao país, segundo o Ministério da Saúde espanhol. A Espanha tem agendado o recebimento de 350 mil doses semanais da vacina da parceria Pfizer-Biontech nos próximos três meses.

Segundo o ministério espanhol, a Pfizer havia informado na noite de domingo enfrentar um “problema de carregamento e envio” em sua fábrica na Bélgica, que provocou o atraso na entrega a oito países da UE. Não foi especificado quais foram os outros sete países afetados pela falha, além da Espanha.

Respondendo uma pergunta sobre o atraso em entrevista à rádio espanhola Cadena Ser, o ministro da Saúde espanhol, Salvador Illa, afirmou que ele ocorreu devido a um problema “ligado ao controle de temperatura” dos carregamentos, que foi “aparentemente resolvido”.

Alemanha

A vacina tem que ser estocada a temperaturas de cerca de menos 70 graus Celsius. O envio é feito em caixas especiais refrigeradas contendo gelo seco. O produto tem que ser mantido a temperaturas entre dois e oito graus Celsius para continuar efetivo por até cinco dias.

Na Alemanha, têm sido reportados atrasos similares em algumas cidades do país. Algumas doses da vacina da Pfizer-Biontech podem não ter sido mantidas resfriadas o suficiente durante o transporte.

A temperatura em uma caixa térmica chegou a atingir 15 graus Celsius durante o transporte, segundo autoridades da região bávara de Lichtenfels, no sul da Alemanha. Cerca de mil doses desse carregamento teriam sido afetadas, fazendo com que administrações de cidades da região a que era destinado o lote tenham decidido não aplicar aquelas doses, temendo que eficácia e segurança do inoculante tenham sido prejudicadas.

Em comunicado, a Biontech afirmou que a empresa é responsável pelo envio das vacinas para os 25 centros de distribuição alemães. Uma vez nestes centros regionais, a responsabilidade pelo envio aos locais de vacinação e para as equipes móveis passa a ser de estados e autoridades locais.

A maioria das nações da UE lançou suas campanhas de vacinação contra o coronavírus neste fim de semana, com o inoculante da Pfizer-Biontech, começando por imunizar os mais velhos, funcionários de serviços de saúde e políticos.

A campanha de vacinação na Espanha começou no sábado, em meio a um esforço conjunto dos países integrantes da UE para iniciar a imunização da população ainda em 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code