Região de Madri ordena fechamento de estabelecimentos comerciais

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 13 de março de 2020 as 12:50, por: CdB

O governo da Comunidade de Madri, onde está situada a cidade homônima que é capital da Espanha, decretou nesta sexta-feira que a partir de sábado todos os estabelecimentos comerciais deverão ser fechados.

Por Redação, com EFE – de Madri

O governo da Comunidade de Madri, onde está situada a cidade homônima que é capital da Espanha, decretou nesta sexta-feira que a partir de sábado todos os estabelecimentos comerciais deverão ser fechados, com a exceção dos mercados de alimentos e farmácias.

Região de Madri ordena fechamento de bares e lojas, exceto supermercados e farmácias
Região de Madri ordena fechamento de bares e lojas, exceto supermercados e farmácias

A medida visa conter a propagação do coronavírus, que provoca a Covid-19, na região, onde mais de 2 mil pessoas foram infectadas e 64 morreram. Em todo o país, o último boletim aponta para 4.209, sendo 1.205 novos, na competição com o dia anterior. Os óbitos totais são 120, 36 apenas em 24 horas.

A decisão adotada pelo governo da Comunidade de Madri afeta bares, restaurantes, boates, entre outros tipos de estabelecimentos.

Já nesta sexta-feira, mais cedo, o prefeito da capital espanhola, José Luis Martínez Almeida, já havia determinado a suspensão de atividades comerciais em locais que podem ter concentração de pessoas, em medida semelhante a adotada pela autoridade regional.

Ainda nesta sexta-feira, o Conselho Geral do Poder Judiciário decidiu suspender todas as atividades não essenciais programadas para as regiões de Madri, País Basco, na cidade de Haro, em La Rioja, e de Igualada, na Catalunha, que são zonas de ampla propagação do coronavírus.

Alerta

Além disso, a região de Murcia, no sudeste da Espanha, estabeleceu nesta sexta-feira que todos os municípios litorâneos fiquem em quarentena, para tentar conter a propagação do coronavírus.

O presidente regional, Fernando López Miras, explicou que a medida visa conter a situação “inadmissível” que é a chegada de moradores de outras áreas do país, a maioria de Madri, que diante da suspensão de aulas e a orientação para trabalho em casa, viajaram, como se estivessem de férias.

Até o momento, Murcia tem um dos menores números de casos em todo a Espanha, com 36, no entanto, nove deles foram detectadores em moradores de Madri que estavam na região.