Região Sul vive expectativa de racionamento de água

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado segunda-feira, 17 de julho de 2006 as 11:17, por: CdB

Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, com uma demanda de energia elétrica de 8 mil megawatts médios, em razão da estiagem, têm aproximadamente 60% da necessidade de energia elétrica suprida mediante recebimentos do Sudeste e Centro-Oeste, e cerca de 15% provém de usinas térmicas a carvão. De acordo com dados divulgados pela Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel), apenas a complementação da carga requerida tem sido feita pelas hidrelétricas do Sul.

– A situação é preocupante mas ainda não é crítica – definiu o diretor de geração e transmissão de energia elétrica da Copel, Raul Munhoz Neto. Segundo ele, os responsáveis pela operação do sistema elétrico nacional garantem que o atendimento ao mercado consumidor continuará sendo feito normalmente e descartam a necessidade de adotar qualquer medida restritiva.

Levantamento da Copel, que opera um parque gerador próprio formado por 18 usinas e potência instalada total de 4.550 megawatts, mostra que desde dezembro as vazões médias do Rio Iguaçu no trecho onde está o reservatório da maior das suas hidrelétricas (Foz do Areia, com 1.676 megawatts) estão abaixo das médias estatísticas históricas coletadas em 70 anos de observação.
– Ainda assim, há mais de um mês o volume de preenchimento do lago da usina tem se mantido em torno dos 30% – explica o diretor.