Reino Unido deve banir Huawei de redes 5G

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 13 de julho de 2020 as 10:38, por: CdB

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, deve banir a Huawei das redes 5G do país, em uma decisão que irritará Pequim, mas é apoiada pelo presidente Donald Trump, enquanto os EUA enfrentam a crescente influência econômica e tecnológica da China.

Por Redação, com Reuters – de Londres/Washington

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, deve banir a Huawei das redes 5G do país, em uma decisão que irritará Pequim, mas é apoiada pelo presidente Donald Trump, enquanto os EUA enfrentam a crescente influência econômica e tecnológica da China.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, deve banir a Huawei das redes 5G do país
O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, deve banir a Huawei das redes 5G do país

Os Estados Unidos pressionaram Johnson a reverter sua decisão de janeiro de conceder à Huawei um papel limitado nas redes 5G, enquanto Londres ficava apreensiva com a repressão chinesa em Hong Kong, além da percepção de que a China não divulgou todos os fatos sobre o coronavírus.

O Conselho de Segurança Nacional do Reino Unido (NSC), presidido por Johnson, se reunirá na terça-feira para discutir a questão da Huawei. O secretário de mídia, Oliver Dowden, anunciará uma decisão à Câmara dos Comuns no final do dia.

O motivo imediato para banir a Huawei é o impacto de novas sanções dos EUA sobre a tecnologia de chips, que Londres diz afetar a capacidade da empresa de se manter uma fornecedora confiável no futuro.

As operadoras de telefonia

Não está claro até onde Johnson irá na terça-feira. As operadoras de telefonia já tinham que limitar o papel da Huawei nas redes 5G em 35% até 2023. Agora, está sendo discutido o corte total da empresa após um período adicional de dois a quatro anos, embora algumas empresas do setor tenham avisado que ir rápido demais pode atrasar a tecnologia e prejudicar seus serviços.

Questionado sobre a Huawei em junho, Johnson disse que protegeria a infraestrutura crítica de “fornecedores estatais hostis”. O secretário da Justiça, Robert Buckland, disse nesta segunda-feira que a “prioridade” da decisão seria a segurança nacional.

EUA vão negar contratos federais

O governo Trump planeja finalizar nesta semana regulamentos que o impedirão de comprar bens ou serviços de qualquer empresa que utilize produtos de cinco empresas chinesas, incluindo Huawei, Hikvision e Dahua, disse uma autoridade dos EUA.

A regra, que surgiu em uma lei de 2019, pode ter implicações abrangentes para empresas que vendem bens e serviços ao governo dos EUA, já que agora elas precisarão comprovar que não usam produtos da Dahua ou Hikvision, mesmo que equipamentos de ambas as empresas, como câmeras de vigilância, estejam entre os mais vendidos do mundo.

O mesmo vale para rádios bidirecionais da Hytera Communications e equipamentos de telecomunicações ou dispositivos móveis, como smartphones da Huawei Technologies e da ZTE.

Qualquer companhia que utilize equipamentos ou serviços em suas operações diárias dessas cinco empresas não poderá mais vender ao governo dos EUA sem uma permissão especial.

– O perigo que nosso país enfrenta de adversários estrangeiros como a China que desejam se infiltrar em nossos sistemas é grande – disse Russ Vought, diretor interino do Escritório de Administração e Orçamento da Casa Branca, em comunicado à Reuters.

– O governo Trump está mantendo nosso governo forte contra redes nefastas como as da Huawei, implementando completamente a proibição de compras federais.

A Huawei não fez um comentário imediato. Representantes da Dahua, ZTE, Hikvision e Hytera não puderam ser contatados. A nova legislação entra em vigor em 13 de agosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *