Relator da PEC emergencial adia a apresentação da proposta ao Plenário do Congresso

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 11 de dezembro de 2020 as 12:09, por: CdB

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) tem o objetivo de regulamentar o teto de gastos com gatilhos e tratar de temas do pacto federativo. Nos bastidores, no entanto, assessores parlamentares indicam que nenhum assunto relevante será levado a debate, no Congresso, antes das eleições para as Mesas Diretoras.

Por Redação – de Brasília

Relator da PEC Emergencial, o senador Marcio Bittar (MDB-AC) anunciou, em nota nesta sexta-feira, o adiamento da apresentação do relatório sobre a medida para o ano que vem. O parlamentar aponta a complexidade do tema e a atual conjuntura do país, sem entrar em detalhes.

A demagogia da “separação do Estado” escancara-se neste ponto da PEC
A proposta da PEC emergencial não desembarcará no Congresso antes da eleição para a Mesa Diretora de ambas as Casas

“Em vista da complexidade das medidas, bem como da atual conjuntura do país, decidi não mais apresentar o relatório da PEC Emergencial em 2020”, afirmou Bittar na nota.

Teto de gastos

“Creio que a proposta será melhor debatida no ano que vem, tão logo o Congresso Nacional retome suas atividades e o momento político se mostre mais adequado. Responsabilidade e cautela são as palavras de ordem.”

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) tem o objetivo de regulamentar o teto de gastos com gatilhos e tratar de temas do pacto federativo. Nos bastidores, no entanto, assessores parlamentares indicam que nenhum assunto relevante será levado a debate, no Congresso, antes das eleições para o comando das Mesas Diretoras da Câmara e do Senado, em fevereiro do ano que vem.