Relator vai pedir indiciamento de Bolsonaro por prevaricação

Arquivado em: Brasil, Manchete, Últimas Notícias
Publicado domingo, 19 de setembro de 2021 as 13:24, por: CdB

O relatório, que deve ser entregue até a próxima sexta-feira, terá as principais denúncias apuradas pelo colegiado e, ao fim, indicará que Bolsonaro optou por negar a gravidade da pandemia, sendo conivente com práticas condenadas pela comunidade científica, explica Calheiros.

Por Redação, com Sputnik – de Brasília

Relatório da CPI está prestes a ser finalizado e deve ser entregue até a próxima sexta-feira. Calheiros reiterou que acha que a Lei do Impeachment precisa ser atualizada.

O presidente Jair Bolsonaro participa de ato em São Paulo sem usar máscara em meio à pandemia com mais de 484 mil vítimas do coronavírus, em São Paulo, em 12 de junho de 2021

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid no Senado Federal, pedirá o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por prevaricação, informa o diário conservador carioca O Globo neste domingo.

À mídia, o senador afirmou que o pedido tem como base Bolsonaro não ter levado aos órgãos de investigação a denúncia sobre irregularidades na compra da vacina Covaxin contra o SARS-CoV-2.

O relatório, que deve ser entregue até a próxima sexta-feira, terá as principais denúncias apuradas pelo colegiado e, ao fim, indicará que Bolsonaro optou por negar a gravidade da pandemia, sendo conivente com práticas condenadas pela comunidade científica, explica Calheiros.

– Gabinete paralelo, imunidade de rebanho, bloqueio às vacinas e prevaricação. Essas coisas todas estarão contidas no relatório – garantiu o senador.

Enquadramento de Bolsonaro

Renan disse que “não há mais nenhuma discussão” sobre o enquadramento de Bolsonaro por crime de responsabilidade. O documento deve mostrar que o mandatário descumpriu a garantia do direito à vida e à saúde, previstos na Constituição Federal.

– Com relação ao enquadramento do presidente da República em crime de responsabilidade, a essa altura, não há mais nenhuma discussão. Existem muitas certezas – sentenciou.

Mesmo após a entrega do relatório, que deve ser votado até o fim de setembro, a CPI ainda deve prosseguir por pelo menos mais uma semana. O prazo final é 5 de novembro.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code