Remédio de anticorpos da Celltrion reduz tempo de recuperação, diz estudo

Arquivado em: Destaque do Dia, Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado sexta-feira, 6 de novembro de 2020 as 11:27, por: CdB

A farmacêutica sul-coreana Celltrion disse nesta sexta-feira que pacientes tratados com seu remédio experimental de anticorpos contra covid-19 em um teste de estágio inicial pequeno mostraram uma melhora de pelo menos 44% no tempo de recuperação.

Por Redação, com Reuters – de Seul/Londres

A farmacêutica sul-coreana Celltrion disse nesta sexta-feira que pacientes tratados com seu remédio experimental de anticorpos contra covid-19 em um teste de estágio inicial pequeno mostraram uma melhora de pelo menos 44% no tempo de recuperação.

Logo da Celltrion na sede da farmacêutica em Incheon, Coreia do Sul
Logo da Celltrion na sede da farmacêutica em Incheon, Coreia do Sul

O resultado é auspicioso para a Celltrion, que planeja pedir uma aprovação condicional para o tratamento de anticorpos monoclonais batizado de CT-P59 para uso emergencial até o final do ano na Coreia do Sul.

Em seu teste de estágio inicial global, que recrutou 18 pacientes com sintomas brandos de covid-19, 15 participantes que receberam o tratamento tiveram um tempo de recuperação médio cerca de 44% mais rápido do que o de três pessoas de um grupo de placebo.

Terapia antiviral

Até agora, nenhum paciente do estudo tratado com CT-P59 precisou ser hospitalizado ou receber outra terapia antiviral por causa da covid-19, e o tratamento foi bem tolerado, sem problemas de segurança clinicamente significativos, disse a empresa.

A Celltrion, que planeja testes de estágio intermediário e avançado do remédio, disse no mês passado que recebeu aprovação regulatória para testes clínicos de estágio avançado na Coreia do Sul.

Estes testes serão realizados em cerca de mil pacientes de coronavírus assintomáticos e naqueles que tiveram contato próximo com pacientes de covid-19 no país.

O tratamento

O tratamento, que é o medicamento de anticorpos mais avançado em termos de pesquisa na Coreia do Sul, se dirige à superfície do coronavírus e foi concebido para impedi-lo de se atrelar às células humanas.

Nenhum tratamento de anticorpos monoclonais foi aprovado contra a covid-19 até o momento.

Aspirina

A aspirina, tradicional medicamento anti-inflamatório e usado contra dor, será testada como um possível tratamento para a covid-19 em um dos maiores estudos do Reino Unido, que examina uma variedade de tratamentos potenciais contra a doença, informou o site do estudo RECOVERY nesta sexta-feira.

América Latina precisa prestar atenção

Os países da América Latina, inclusivo aqueles que conseguiram reduzir as taxas de transmissão do coronavírus, devem prestar atenção à segunda onda que afeta atualmente grande parte da Europa e não devem baixar a guarda, disse nesta quinta-feira uma autoridade da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

O diretor-assistente da Opas, Jarbas Barbosa, disse que os países da região devem manter as medidas de mitigação e de distanciamento social, enquanto equilibram preocupações econômicas e sociais, uma vez que nenhum país é imune a uma segunda onda da covid-19.