Rio comemora 453 anos e Crivella diz que cidade é ‘extraordinária e pujante’

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 1 de março de 2018 as 15:09, por: CdB

Mais cedo, o prefeito Marcelo Crivella celebrou o aniversário destacando a importância econômica do Rio. “O Rio ajuda muito o Brasil

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

A cidade do Rio de Janeiro comemorou nesta quinta-feira 453 anos. Para festejar a data, atividades gratuitas foram realizadas, incluindo o tradicional Parabéns com um bolo de 5 metros no Largo da Carioca, no Centro, partido e distribuído a transeuntes.

Rio festeja 453 anos

Mais cedo, o prefeito Marcelo Crivella celebrou o aniversário destacando a importância econômica do Rio. “O Rio ajuda muito o Brasil. Aqui, o país arrecada R$ 130 bilhões por ano”, disse, cobrando retribuição. “Nada mais justo que nos ajudem neste momento que a segurança precisa de reforço”, afirmou, referindo-se à intervenção na segurança pública.

Durante evento da Secretaria Municipal de Saúde, na sede da prefeitura, Crivella destacou também que a cidade é “pujante e extraordinária”. A população enfrenta dificuldades com inteligência e criatividade, disse.

– Esse espírito o carioca não pode perder, e isso é que tem que ser lembrado no aniversário. Os desafios são enormes, contra alguns deles estamos lutando há décadas, mas nada disso nos intimida. Pelo contrário, motiva ainda mais – sustentou.

Símbolos da cidade serão tombados

O prefeito assinou decretos de tombamento de três símbolos da cidade: o Cassino da Urca, na Urca, o Instituto Moreira Salles, na Gávea, e o Acervo Carlos Lacerda, no Arquivo da Cidade. Os documentos do primeiro governador do estado, Carlos Lacerda (1914–1977), incluem arquivos de sua trajetória política e produção intelectual.

O Cassino da Urca, com arquitetura art déco, funcionou como um balneário, no início de 1920. Depois, abrigou a extinta TV Tupi e o Instituto Europeo di Design desde 2006. O prédio passou por uma recuperação que deve chegar ainda este ano ao teatro da instituição.

Já o Instituto Moreira Salles, um marco da arquitetura moderna dos anos 1950, antiga residência de Walther Moreira Salles, com paisagismo assinado por Roberto Burle Marx, abriga importantes coleções de fotografia, literatura, música e iconografia, abertas ao público.

Nesta quinta-feira, cerca de 30 museus da cidade também abriram as portas de graça. Entre eles, o Museu do Samba, na Zona Norte, o Museu do Amanhã e o Museu de Arte Moderna, no Centro.

No fim do dia, no Largo da Carioca, a comemoração recomeçou às 18h, com a apresentação da Orquestra Bianchinni. O baile charme Black Bom animou a Praça Mauá. A festa se estendeu ainda pelo fim de semana, com o baile da Banda Black Rio, no sábado, na Praça Guilherme Da Silveira, em Bangu, na Zona Oeste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *