Rio espera vacinar 500 mil pessoas no Dia D contra a febre amarela

Arquivado em: Destaque do Dia, Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado sábado, 3 de março de 2018 as 12:13, por: CdB

Como na região metropolitana a busca deve ser maior, em 15 municípios da Grande Rio, inclusive a capital, será aplicada a dose fracionada da vacina

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

Unidades de saúde de 92 municípios fFluminenses participaram neste sábado de uma mobilização contra a febre amarela. O chamado Dia D de vacinação contra a doença espera imunizar 500 mil pessoas em todo o Estado, até as 17h deste sábado.

Rio espera vacinar 500 mil pessoas no Dia D contra a febre amarela

Mas, de acordo com o subsecretário de Vigilância Sanitária da Secretaria Estadual de Saúde, Alexandre Chieppe; os postos de saúde, hospitais, tendas especiais e quartéis que participam do Dia D estão preparados para vacinar até 1 milhão de pessoas.

– O Estado do Rio de Janeiro já tem uma cobertura de 72% (do público-alvo). Em alguns locais; a gente está com a cobertura bem elevada, principalmente no interior do estado, e (nesses lugares) a procura certamente vai ser menor porque faltam poucas pessoas para serem vacinadas. Nosso grande desafio, em termos de cobertura vacinal; é aqui na região metropolitana”, disse Chieppe.

Unidades de saúde

Na cidade do Rio de Janeiro, 230 unidades de saúde participaram da campanha. A expectativa é vacinar 200 mil pessoas. De acordo com o prefeito do Rio, Marcelo Crivella; cerca de 1 milhão de pessoas do público-alvo (entre 9 meses e 59 anos) ainda não foram vacinadas na capital.

– A grande vantagem da nossa cidade é que hoje não temos um só caso de febre amarela aqui. E olha que a cidade do Rio de Janeiro tem a maior floresta urbana. Mas nossos postos estarão trabalhando para a gente poder vacinar toda a população e; durante alguns anos, ficarmos completamente livres da doença – disse.

José Ribeiro Silva, de 70 anos, levou a neta Stefany, de 9 anos, para se vacinar numa clínica da família em Benfica, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. “A gente esperou uma campanha porque; se vem no posto, às vezes tem, às vezes não tem vacina. E a situação piorou aqui no estado também. Já são mais de 50 mortes. Ainda não tem caso na cidade do Rio, mas o mosquito viaja, né?”, disse.

Região metropolitana

Como na região metropolitana a busca deve ser maior, em 15 municípios da Grande Rio, inclusive a capital; será aplicada a dose fracionada da vacina. A dose fracionada será adotada em Belford Roxo, Duque de Caxias, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Queimados, São Gonçalo, São João de Meriti e Seropédica.

Nos demais municípios do estado, serão aplicadas doses padrão da vacina. Mesmo nos 15 municípios onde será dada a dose fracionada; crianças com até dois anos, pessoas com condições clínicas especiais (vivendo com HIV/aids, ao final do tratamento de quimioterapia, pacientes com doenças hematológicas, entre outras); gestantes e viajantes internacionais (que comprovem a viagem no ato da vacinação) receberão a dose padrão.

Segundo boletim da Secretaria de Saúde divulgado  na sexta-feira; este ano foram registrados 112 casos de febre amarela silvestre em humanos em todo o Estado do Rio de Janeiro. No total, 51 pessoas morreram. Angra dos Reis, com 12 mortes e 21 casos, registra o maior número de ocorrências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *