Rio faz ação conjunta para demolir construções irregulares na Mangueira

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 6 de janeiro de 2021 as 13:43, por: CdB

A prefeitura, por meio das secretarias municipais de Ordem Pública (Seop) e Conservação (Seconserva), realizou, na manhã desta quarta-feira, ação integrada para demolir duas construções irregulares na Mangueira, na Zona Norte.

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro

A prefeitura, por meio das secretarias municipais de Ordem Pública (Seop) e Conservação (Seconserva), realizou, na manhã desta quarta-feira, ação integrada para demolir duas construções irregulares na Mangueira, na Zona Norte. Coordenada pela Seop, a operação contou com 70 agentes, incluindo equipes da Guarda Municipal, da Comlurb, CET-Rio e do Controle Urbano, com apoio do 4º Batalhão da Polícia Militar, além da Light e Cedae. O prefeito Eduardo Paes, que naquele momento visitava o Hospital Ronaldo Gazolla, em Acari, elogiou a operação.

Ação contou com 70 agentes das secretarias municipais de Ordem Pública, Conservação, Guarda Municipal
Ação contou com 70 agentes das secretarias municipais de Ordem Pública, Conservação, Guarda Municipal

Acabou a desordem, acabou essa história de construir onde bem entende na cidade do Rio de Janeiro. Eu sempre vejo assim: a pessoa que é mais pobre, que está passando por uma dificuldade, ela não sai construindo casa com concreto, dois andares, tijolo. Não pode.

O secretário de Ordem Pública me informou, ontem, que faria operação hoje, me mandou uma foto de uma casa enorme, parece que já tinha sido denunciado na imprensa. São muitos casos pela cidade. A gente vai agir com muito rigor e rapidez – afirmou Eduardo Paes, que inspecionou os 50 novos leitos para tratamento da covid-19 colocados à disposição da população no Ronaldo Gazolla.

O secretário municipal de Ordem Pública, Brenno Carnevale, explicou que ações desse tipo serão comuns na nova gestão da Prefeitura.

– Construções irregulares como essas fazem uso indevido do espaço público, promovem riscos para o trânsito de veículos e expõem moradores à insegurança. A Prefeitura não vai compactuar com essa situação e fará cada vez mais ações desse tipo, por meio de um trabalho pautado na integração dos órgãos. A Seop atuará conjuntamente à Conservação e à Secretaria de Planejamento Urbano para que seja feito um mapeamento dessas construções irregulares e, assim, podermos executar as operações com inteligência – esclareceu o secretário.

A secretária municipal de Conservação, Anna Laura Secco, também esteve presente durante a operação.

– Um espaço público bem conservado inclui mais ordenamento e repressão às irregularidades. A Secretaria de Conservação fornece todo apoio operacional à Secretaria de Ordem Pública, para garantir uma cidade mais organizada – disse ela.

As construções estavam desocupadas

As duas construções estavam desocupadas. A primeira estava localizada em área pública destinada a canteiro central, em um ponto com grande fluxo de veículos e ligação da descida do Viaduto da Mangueira, sentido Centro, com a Rua Visconde de Niterói. Técnicos da Prefeitura já haviam embargado a obra, composta por um pavimento em alvenaria e estrutura de concreto. Já a segunda demolição foi a de um cercado da alvenaria, de pequena dimensão, onde supostamente seria construído um quiosque.

Na operação, foi utilizada uma retroescavadeira da Seconserva para a demolição e, em seguida, o mesmo equipamento ajudou na remoção dos escombros do local. Ao todo, 20 toneladas de entulho foram retiradas.