Rio reativa Ônibus Lilás para prevenção à violência contra a mulher

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 16 de outubro de 2019 as 13:43, por: CdB

Os Ônibus Lilás, que levam informações sobre prevenção à violência contra a mulher e prestam atendimento às vítimas, estão de volta.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

Os Ônibus Lilás, que levam informações sobre prevenção à violência contra a mulher e prestam atendimento às vítimas, estão de volta. A partir dessa quarta-feira, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSODH), por meio da Subsecretaria de Políticas para as Mulheres, reativa a agenda itinerante.

O objetivo dos Ônibus Lilás é prestar atendimento a mulheres em situação de violência
O objetivo dos Ônibus Lilás é prestar atendimento a mulheres em situação de violência

O primeiro município a ser contemplado foi Mesquita, na Baixada Fluminense, seguido de Barra Mansa no dia 22, Volta Redonda, 22, Paraíba do Sul, 23, Itaocara, 25 e Rio de Janeiro – Praça XV, no dia 31 de outubro.

Pintados na cor lilás, os ônibus são equipados com salas fechadas para garantir privacidade às mulheres, com modelo de atendimento multidisciplinar para vítimas de violência.

No local haverá uma psicóloga, uma assistente social e uma advogada em esquema de plantão para atendimentos que se fizerem necessários.

Os ônibus estarão estacionados em praças públicas, das 10 às 15h. A programação vai contar ainda com palestras na área externa, sob o toldo do Ônibus Lilás, com capacidade para 20 pessoas.

Outubro Rosa

A ação marca ainda a adesão da SEDSODH ao movimento Outubro Rosa, que alerta as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e mais recentemente sobre o câncer de colo do útero. Durante este mês, a ação também levará informações sobre a campanha.

– O objetivo dos Ônibus Lilás é prestar atendimento a mulheres em situação de violência, fomentar políticas públicas específicas voltadas para este público e fazer um mapeamento da região em relação ao índice de violência contra elas – explica a psicóloga Patrícia Xavier, superintendente de Enfrentamento à Violência contra Mulheres da SEDSODH. O serviço havia sido suspenso em julho para reparos nos dois veículos usados para percorrer os municípios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *