Rio recorrerá de decisão que retira taxa de licenciamento de veículos

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 25 de janeiro de 2019 as 14:23, por: CdB

O órgão comunicou que, assim que for notificado, a Procuradoria-Geral do Estado vai recorrer e esclarecerá os detalhes do novo procedimento de vistoria que fundamentam a manutenção da cobrança da taxa.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

Decisão do Tribunal de Justiça do Rio, proferida na quarta-feira, determina que o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ) deixe de cobrar a taxa de licenciamento dos veículos, que hoje custa R$ 202,55. Apesar disso, o Detran continua cobrando a taxa, porque ainda não foi notificado oficialmente da decisão.

A proibição da cobrança da taxa foi pedida pelo Ministério Público do Rio

O órgão comunicou que, assim que for notificado, a Procuradoria-Geral do Estado vai recorrer e esclarecerá os detalhes do novo procedimento de vistoria que fundamentam a manutenção da cobrança da taxa.

A proibição da cobrança da taxa foi pedida pelo Ministério Público do Rio (MPRJ) e tem como motivação um decreto baixado pelo governador Wilson Witzel, em 1º de janeiro, que acaba com a obrigatoriedade da vistoria anual dos veículos. No entanto, apesar de a inspeção técnica não ser mais realizada, a taxa referente ao serviço ainda é cobrada no Guia de Recolhimento de Taxas (GRT).

A liminar também isenta os proprietários de emitirem uma autodeclaração de que o automóvel está em perfeito estado, que passou a ser exigida no lugar da vistoria. Segundo a 16 ª Vara da Fazenda Pública do Rio, o cidadão comum não tem conhecimento técnico para verificar as condições do veículo e, por isso, não pode ser responsabilizado civil e criminalmente.

Também foi destacado pela juíza do caso, Maria Teresa Pontes Gazineu, que o Detran não deve repassar para o consumidor a responsabilidade de fiscalizar o veículo, que é do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *