Rio reforça patrulhamento da orla durante a Operação Verão

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 18 de janeiro de 2019 as 14:18, por: CdB

A população será atendida por policiais do Batalhão de Áreas Turísticas (BPTur), do Regimento de Polícia Montada (RPMont) e da unidade Rondas Especiais e Controle de Multidões (Recom).

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

O patrulhamento da orla do Rio de Janeiro será feito por cerca de 450 policiais militares, diariamente, na Operação Verão deste ano. Segundo a Secretaria de Estado de Polícia Militar, esse número representa um reforço para garantir a segurança dos moradores e de visitantes do Rio de Janeiro. Por questão de segurança, a secretaria não informa quantos policiais vão atuar no patrulhamento, além do efetivo que é empregado rotineiramente.

Turismo é o maior ativo do Rio, diz a major da PM

A população será atendida por policiais do Batalhão de Áreas Turísticas (BPTur), do Regimento de Polícia Montada (RPMont) e da unidade Rondas Especiais e Controle de Multidões (Recom).

Conforme o governo do Estado, a Operação Verão, que inclui abordagem a diversos tipos de veículos, inclusive em ônibus, conta ainda com o suporte de um carro de Comando Móvel. A unidade, baseada no Arpoador, Zona Sul da cidade, recebe, em tempo real, imagens transmitidas pelo helicóptero do Grupamento Aeromóvel (GAM), que sobrevoa toda a orla. Para a Secretaria de Polícia Militar, a tecnologia permite o deslocamento mais rápido de viaturas e de policiais quando for necessário.

A subcoordenadora de Comunicação Social da Secretaria da Polícia Militar, major Cláudia Moraes, disse que a PM não está sozinha na operação, contando com a parceria de agentes da Polícia Civil e de órgãos como a Guarda Municipal e a Secretaria de Ordem Pública.

Para Cláudia Moraes, o turismo é o maior ativo do Rio do Janeiro, uma cidade conhecida e admirada por suas belezas naturais e diversidade cultural.

– Temos uma preocupação muito grande em garantir a segurança de moradores e turistas, sobretudo na alta temporada (carnaval e meses de julho, dezembro e janeiro). Essa visão de planejamento de segurança para atender à atividade turística já se tornou um consenso entre os órgãos públicos – afirmou.

Jovem morto em assalto

O corpo de Matheus dos Santos Lessa, de 22 anos, foi enterrado na quinta-feirea, no Cemitério de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, em um clima de grande comoção. O estudante de psicologia morreu após ser ferido na terça-feira, durante um assalto no mercado da família, em Guaratiba, também na Zona Oeste. Ele tentou proteger a mãe, foi atingido no pescoço e morreu a caminho do hospital.

Durante o enterro, muito emocionada, a mãe, acompanhada de parentes que carregavam fotos do rapaz, conseguiu forças para falar de Matheus. “Em 22 anos eu convivi com um anjo. Ele veio à terra com a missão de me proteger e fez, perfeitamente, do primeiro dia que nasceu até o último dia”.

O Centro Universitário IBMR, onde Matheus estudava, mandou uma coroa de flores em homenagem ao jovem. “Sinceras condolências dos coordenadores e professores do curso de psicologia do IBMR”.

Um suspeito de participação no assalto foi preso na quarta-feira à noite e agentes da Delegacia de Homicídios da Capital, responsável pelas investigações continuam nas buscas para identificar e prender outros envolvidos no crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *