Rodrigo Santoro lança “Simplesmente Amor”

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quarta-feira, 3 de dezembro de 2003 as 09:24, por: CdB

Depois de estrear no cinema internacional fazendo um vilão, que pouco aparece, no blockbuster “As Panteras – Detonando”, Rodrigo Santoro passou as duas últimas semanas viajando entre EUA e Europa divulgando seu novo trabalho “Simplesmente Amor”, estréia do roteirista dos sucessos “Quatro Casamentos e um Funeral”, “O Diário de Bridget Jones” e “Um Lugar Chamado Notting Hill”, Richard Curtis, na direção. Santoro chegou ao Brasil acompanhado pelo produtor do filme Duncan Kenworthy para o lançamento da produção nessa sexta-feira em todo o país.
 
No filme de Curtis, Rodrigo interpreta Karl, rapaz tímido que vive uma paixão platônica pela igualmente introspectiva Sarah, personagem de Laura Linney, papel muito diferente das cenas de ação que teve que enfrentar nas “Panteras”.
 
– Foram projetos bem diferentes. Em “Simplesmente Amor”, tive uma oportunidade maravilhosa de fazer um trabalho introspectivo, um personagem com todo um mundo interior. A produção também e diferente, nas “Panteras” a equipe era enorme, muitas câmeras, muita gente. Já em nesse, também era uma super produção, mas com menos aparato. Tive que aprender a manter a concentração no meio de tudo isso, foi um aprendizado. – explicou o ator em uma coletiva no Copacabana Palace.
 
O filme é mostra 12 histórias diferentes sobre o amor montando uma colcha de retalhos sobre os diferentes aspectos desse sentimento. Santoro faz parte de um desses núcleos e tem uma aparição não muito extensa.
 
– A parte do Karl não precisava ser maior do que foi. Os outros personagens podem aparecer mais, mas cada um é importante, ajuda a história a se mover. Nem mesmo o personagem do Hugh Grant, que é o primeiro ministro, é considerado principal, todos tem igual importância – conta Santoro.
 
Santoro foi chamado para a produção depois que conheceu a produtora de elenco de “Simplesmente Amor” no festival de Veneza quando fazia a divulgação de “Abril Despedaçado”, de Walter Salles. Segundo o produtor Duncan Kenworthy, o nome de Santoro vem sendo muito comentado na industria internacional e ele tem boas chances de receber novas propostas para filmes em breve.
 
 – Sou reconhecido lá fora sim, mas apenas pelos brasileiros – brinca.
 
Sobre novos projetos o ator revelou que já está envolvido em um novo filme, dessa vez nacional, “A Dona da História” que será dirigido por Daniel Filho e que terá no elenco Deborah Fallabela, Marieta Severo e Antonio Fagundes. As gravações começam em janeiro. Santoro disse também que pretende em 2004 fazer teatro mas que ainda não encontrou um texto para montar.