Rolex Daytona, de Paul Newman, volta a ser leiloado na Suíça

Arquivado em: Destaque do Dia, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado sábado, 21 de abril de 2018 as 19:55, por: CdB

O Rolex Daytona está entre os mais célebres da história e já conquistou números que o colocam na lista dos mais caros da marca.

 

Por Redação, com ACSs – de Genebra

 

O icônico Rolex Cosmograph Daytona, lançado em 1963 e usado ao longo da vida do ator Paul Newman volta a ser leiloado; desta vez pela Casa Sotheby’s, na capital suíça. O relógio foi projetado para atender às necessidades de pilotos profissionais.

O Rolex Daytona que pertenceu a Paul Newman já atingiu números relevantes no último leilão
O Rolex Daytona que pertenceu a Paul Newman já atingiu números relevantes no último leilão

Com seu cronógrafo altamente confiável e sua luneta dotada de escala taquimétrica, permite aos pilotos medir com precisão as velocidades médias até 400 quilômetros ou milhas por hora. Ou seja, com a unidade que preferirem utilizar.

O Rolex Daytona está entre os mais célebres da história. Já conquistou, nas últimas décadas, números que o colocam na lista dos mais caros da marca. O mimo foi presenteado pela atriz Joanne Woodward ao marido, Paul Newman. A peça chegou a ser arrematada por US$ 17.8 milhões, ou 15.3 milhões de euros, ao câmbio da época.

Fundação

O valor atingido no leilão da Bacs & Russo pelo Daytona “Paul Newman”, em 2017, pulverizou o recorde anterior de US$ 5 milhões, que alguém havia pago por um Rolex em leilão.

Quanto ao Daytona de Newman, este esteve desaparecido durante anos. James Cox, ex-namorado de Nell Newman, filha do ator, décadas depois, descobriu que o tinha em sua posse.

Paul Newman tinha-lhe oferecido o relógio em 1984, quando Cox ainda namorava com Nell. Após alguma ponderação; James Cox decidiu que o melhor destino a dar ao fabuloso Rolex Daytona seria a venda em leilão. Uma “grande parte” – não especificada – do valor angariado foi destinado à Nell Newman Foundation; criada pela filha de Paul Newman com fins filantrópicos, seguindo o caminho do pai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *