Rondônia: ex-governador é alvo de operação que investiga crimes ambientais

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 12 de abril de 2019 as 12:55, por: CdB

Segundo a Polícia Civil, o esquema criminoso vem sendo investigado desde junho de 2018, resultando na deflagração da primeira fase da Operação Pau Oco já em novembro do mesmo ano.

Por Redação, com ABr – de Brasília

A Polícia Civil e o Ministério Público de Rondônia deflagraram nesta sexta-feira, uma nova fase da Operação Pau Oco, que apura crimes ambientais cometidos com a cumplicidade de membros do primeiro escalão de governo estadual.

Ex-governador de Rondônia Daniel Pereira

Entre os alvos desta nova fase, apelidada como Teste do Sabre, está o ex-governador do Estado Daniel Pereira, em cujos endereços foram cumpridos mandados de busca e apreensão de documentos. Pereira governou o estado entre abril de 2018, quando o então governador Confúcio Moura renunciou ao cargo, e 1º de janeiro deste ano. Atualmente, ele é superintendente do Sebrae, em Rondônia.

O Tribunal de Justiça estadual expediu oito mandados de prisão preventiva e 45 de busca e apreensão em endereços residenciais e comerciais ligados aos suspeitos de integrar organização criminosa para cometer crimes contra a flora e a administração ambiental, além de corrupção, lavagem de capitais, tráfico de influência, falsificação de documentos públicos, peculato digital, entre outros.

Segundo a Polícia Civil, o esquema criminoso vem sendo investigado desde junho de 2018, resultando na deflagração da primeira fase da Operação Pau Oco já em novembro do mesmo ano. Em nota, a Polícia Civil assegura que a análise das provas recolhidas anteriormente comprova o envolvimento dos investigados com “inúmeros delitos”, havendo indícios da prática de outros crimes além dos inicialmente investigados.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, uma organização criminosa instalou-se na administração pública estadual a partir de abril de 2018. “Integrantes do alto escalão (do governo) estavam voltados ao atendimento de demandas criminosas no setor ambiental, lucrando financeira e politicamente”, sustenta a corporação, afirmando que, além de políticos que ocuparam cargos eletivos, o grupo investigado inclui funcionários de confiança que ocupavam cargos comissionados (ou seja, não-concursados), empresários, despachantes ambientais e engenheiros florestais.

Os 53 mandados judiciais estão sendo cumpridos em todo o estado, especialmente nas regiões de Espigão do Oeste, Ouro Preto do Oeste, Ariquemes, Buritis, Candeias do Jamari, Vista Alegre do Abunã e na capital Porto Velho.

Como superintendente do Sebrae, Pereira ocupa um assento no Conselho Deliberativo da entidade, em Rondônia. Em nota, a entidade informou que aguarda o avanço das investigações para tomar qualquer decisão, mas assegurou que Pereira é um “dedicado diretor que, nas suas atividades, conta com o reconhecimento de suas qualidades profissionais e confiamos em sua integridade como profissional e cidadão”.

À Agência Brasil não conseguiu contato com o ex-governador Daniel Pereira e seus advogados.

Motorista drogado

O Ministério da Justiça e Segurança Pública decidiu instituir um grupo de trabalho para estudar a viabilidade de utilizar tecnologias de screening(rastreamento) para detecção de motoristas dirigindo sob efeito de substâncias psicoativas.

A portaria instituindo o grupo de trabalho está publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira. Ela prevê que os seus integrantes terão um prazo de 12 meses para conclusão das atividades e, em seguida, apresentarem um relatório ao secretário Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad).

A tecnologia é semelhante à do bafômetro, que detecta o teor de álcool no organismo. Países como Canadá, Estados Unidos e Austrália usam Usado em países como Estados Unidos, Austrália e Canadá usam tecnologias de screening. O aparelho tem a capacidade de identificar, em cinco minutos, a presença de substâncias como maconha, cocaína e anfetaminas a partir de amostras de saliva de motoristas.

– A experiência de países como Austrália, Inglaterra, Noruega, Alemanha, Nova Zelândia, Canadá e Estados Unidos demonstra que, aliada às políticas de fiscalização, a implementação das técnicas de triagem para detecção de substâncias psicoativas por condutores de veículos é efetiva para reduzir os índices de colisões e mortes no trânsito – disse o secretário nacional de Políticas sobre Drogas, Luiz Roberto Beggiora.

O grupo de trabalho será composto por representantes, titular e suplente, da Senad, da Secretaria Nacional de Segurança Pública e da Polícia Rodoviária Federal. O trabalho será coordenado pelo representante da Senad.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *