RS: vacinação contra gripe é ampliada para novas faixas etárias

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 11 de junho de 2018 as 12:19, por: CdB

Dados da secretaria mostram que, dos 44 casos de influenza confirmados este ano no Rio Grande do Sul, oito são em crianças entre 5 e 9 anos e nove são em pessoas com idade entre 50 e 59 anos

Por Redação, com ABr – de Brasilia:

A partir desta segunda-feira, crianças menores de 10 anos e adultos a partir de 50 anos também serão imunizados contra a gripe no Rio Grande do Sul. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, a decisão de ampliar o público-alvo da campanha foi tomada após recomendação dos municípios, em função da concentração de casos nessa faixa etária.

Vacinação contra gripe é ampliada para novas faixas etárias no RS

Dados da secretaria mostram que, dos 44 casos de influenza confirmados este ano no Rio Grande do Sul; oito são em crianças entre 5 e 9 anos e nove são em pessoas com idade entre 50 e 59 anos. Segundo a pasta, até o momento; mais de 2,6 milhões de pessoas já se imunizaram no Estado; o que corresponde a uma cobertura de 76% dos grupos prioritários.

– A secretaria recomenda, especialmente, reforço na captação entre crianças até os 5 anos de idade e em gestantes; ambos com baixa procura, 53,5% e 59% de cobertura. Para isso, a orientação é que sejam realizadas ações de vacinação em escolas e creches, estratégias no pré-natal; e busca ativa pelas equipes da Estratégia de Saúde da Família – informou o órgão.

Público-alvo

Conforme definição do Ministério da Saúde, devem receber a dose crianças de 6 meses a menores de 5 anos, idosos a partir de 60 anos; trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto); pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais também devem ser imunizadas. Nesse caso, é preciso apresentar uma prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle de doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS); devem procurar os postos em que estão registrados.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *