Rússia acusa Estados Unidos de querer prolongar guerra na Ucrânia

Arquivado em: América do Norte, Europa, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 15 de setembro de 2022 as 10:52, por: CdB

A contraofensiva ucraniana já levou à reconquista de territórios no nordeste e no leste do país. Além disso, as forças de Kiev apontam a retirada de tropas e equipamentos russos de vilarejos e cidades próximos da linha de frente na província de Zaporizhzhia, no sul.

Por Redação, com ANSA – de Moscou

O governo da Rússia afirmou nesta quinta-feira que os Estados Unidos querem prolongar a guerra na Ucrânia e se envolver diretamente no conflito.

Soldados ucranianos em acampamento militar na província de Lugansk

As críticas chegam em meio à contraofensiva ucraniana no nordeste e no leste do país, com a retomada de cidades como Izyum, na província de Kharkiv.

A reação das forças de Kiev é possibilitada pelo envio de armamentos de última geração por parte dos EUA, como o lançador de mísseis Himars.

– Os EUA mostram interesse em estender as hostilidades na Ucrânia pelo maior tempo possível e, claro, controlar essa situação, o que é um envolvimento direto dos EUA no conflito – declarou a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.

– Oficiais americanos fazem declarações abertas de que o Exército dos EUA tem preparado a recente ‘contraofensiva’ ucraniana por vários meses. Então eu tenho uma pergunta: ainda são as Forças Armadas da Ucrânia ou são as Forças Armadas da Ucrânia e do Ocidente? – acrescentou.

Zakharova ainda alertou que o possível fornecimento de mísseis de longo alcance dos EUA para a Ucrânia significaria “ultrapassar a linha vermelha”. “Os Estados Unidos se tornariam parte direta do conflito, e a Rússia se reservaria o direito de responder adequadamente”, disse.

Reconquista de territórios

A contraofensiva ucraniana já levou à reconquista de territórios no nordeste e no leste do país. Além disso, as forças de Kiev apontam a retirada de tropas e equipamentos russos de vilarejos e cidades próximos da linha de frente na província de Zaporizhzhia, no sul.

Em Kinburn Spit, na província meridional de Mykolaiv, forças pró-Rússia dizem ter impedido um desembarque militar da Ucrânia. O acesso a essa praia seria uma forma de as tropas de Kiev entrarem na província vizinha de Kherson, que está sob domínio de Moscou.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *