Rússia afirma que a nova estratégia militar dos EUA é de conflito

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quinta-feira, 2 de julho de 2015 as 10:20, por: CdB
As relações entre Moscou e países ocidentais estão em seu ponto mais baixo desde o fim da Guerra Fria
As relações entre Moscou e países ocidentais estão em seu ponto mais baixo desde o fim da Guerra Fria

 

A Rússia disse nesta quinta-feira que a nova estratégia militar dos Estados Unidos é de confronto e não ajudará a melhorar as relações com Moscou, que estão tensas pela crise na Ucrânia.

A estratégia, divulgada pelo Pentágono na quarta-feira, assinala que a Rússia vem demonstrando repetidamente que não respeita a soberania dos vizinhos e está disposta a usar a força para atingir seus objetivos.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, lamentou o conteúdo do documento e disse que indica uma “atitude de confronto, desprovida de qualquer objetividade para com o nosso país”.

– Claro que isso dificilmente irá contribuir com as tentativas de orientar as relações bilaterais no sentido da normalização – disse ele a jornalistas durante uma teleconferência.

As relações entre Moscou e países ocidentais estão em seu ponto mais baixo desde o fim da Guerra Fria, principalmente por conta da crise na Ucrânia.

Os Estados Unidos e a União Europeia impuseram sanções à Rússia depois que o país anexou a península ucraniana da Crimeia, no ano passado, e a acusam de fornecer armas e soldados aos separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia.

Segundo o texto da nova estratégia militar nacional dos Estados Unidos, “as ações militares da Rússia estão minando a segurança regional diretamente e por meio de forças que atuam por procuração”.

A Rússia nega estar enviando tropas e armas para os separatistas da Ucrânia, em um conflito no qual mais de 6,4 mil pessoas foram mortas, e acusa países ocidentais de terem tramado um golpe de Estado para derrubar o presidente ucraniano que era apoiado por Moscou, em fevereiro de 2014.