Rússia repele ataque de drones contra sua base militar na Síria

Arquivado em: Europa, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 20 de janeiro de 2020 as 11:17, por: CdB

De acordo com o Ministério da Defesa russo, os sistemas de defesa antiaérea impediram o ataque com sucesso, não tendo a instalação militar sofrido danos.

Por Redação, com Sputnik – de Moscou

Militantes não identificados usando vários drones lançaram um ataque aéreo contra a base aérea russa de Hmeymim, na Síria.

Defesa antiaérea da Rússia repele ataque de drones contra sua base militar na Síria
Defesa antiaérea da Rússia repele ataque de drones contra sua base militar na Síria

De acordo com o Ministério da Defesa russo, os sistemas de defesa antiaérea impediram o ataque com sucesso, não tendo a instalação militar sofrido danos.

“Os sistemas de mísseis antiaéreos da base destruíram os alvos a uma distância segura. Não houve vítimas ou danos materiais. A base aérea russa de Hmeymim está funcionando normalmente”, declarou o departamento militar russo no domingo.

O ministério observou que três drones de pequeno porte participaram do ataque, aproximando-se da base vindos do nordeste ao cair da noite.

Alvo de ataques

Localizada na província síria de Latakia, a base aérea tem sido alvo de grupos terroristas no país. O ataque anterior à base ocorreu no final de dezembro de 2018, quando as instalações de defesa aérea conseguiram abater dois veículos aéreos não tripulados.

Em 2019, os militares russos repeliram vários ataques com drones e bombardeamentos, destruindo 53 drones e 27 foguetes de sistemas de lançamento múltiplo disparados em direção à base.

Em 11 de dezembro de 2018, o presidente russo Vladimir Putin ordenou a retirada de uma parte significativa das tropas russas do país, uma semana após o anúncio da derrota do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e demais países) na Síria.

A operação militar russa contra grupos terroristas na Síria começou em 2015, a pedido do presidente Bashar Assad. Os militares russos estão estacionados em instalações navais na cidade de Tartus e na base aérea de Hmeymim, com a missão de manter a segurança no país.

Rússia, Turquia e Irã são os países que garantem o regime de cessar-fogo na Síria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *