Rússia despacha os espanhóis na disputa por pênaltis e faz história

Arquivado em: Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado domingo, 1 de julho de 2018 as 17:09, por: CdB

O jogo começou às 11h. Classificada com dois empates e uma vitória, a seleção espanhola buscava driblar a desconfiança e as críticas na Copa do Mundo, enquanto a anfitriã Rússia chegava, de maneira inédita, chegar às oitavas de final.

 

Por Redação, com agências internacionais – de Moscou

 

Após o fim da prorrogação, a Espanha e a Rússia decidiram nos pênaltis no estádio Olímpico de Lujniki, em Moscou, a vaga nas quartas de final da Copa do Mundo. Os russos estão nas Quartas de Final, com uma defesa inexorável do goleiro Igor Akinfeev.

Os russos vão à loucura após o resultado que os coloca nas quartas de final da Copa do Mundo
Os russos vão à loucura após o resultado que os coloca nas quartas de final da Copa do Mundo

O jogo começou às 11h. Classificada com dois empates e uma vitória, a seleção espanhola buscava driblar a desconfiança e as críticas na Copa do Mundo, enquanto a anfitriã Rússia chegava, de maneira inédita, chegar às oitavas de final. Fez história.

Pênalti

A Espanha começou o jogo com o seu característico toque de bola e a Rússia fechou o campo defensivo apostando no contra-ataque. A estratégia do time russo era, exatamente, levar a partida à prorrogação e, em seguida, à disputa por pênaltis.

A seleção espanhola, no entanto, abriu o placar aos 11 minutos do primeiro tempo em gol contra de Ignashevich.

Após toque de braço na área por Piqué, juíz marca penalidade máxima para a seleção russa, que reage e deixa tudo igual com gol de pênalti de Dzyuba.

Chance de gol

O primeiro tempo terminou com um jogo sem muita atividade. Após abrir o placar, a Espanha tentou controlar a posse de bola e não criou muitas chances, sendo castigada com o gol de empate russo.

O segundo tempo seguiu equilibrado entre as duas seleções, sem grandes chances de gol paras as equipes.

A Espanha dominava a posse de bola, mas sem conseguir ameaçar com jogadas ofensivas, enquanto a seleção russa se defendia bem e apostava no contra-ataque.

Homenagem à torcida

Sem grandes emoções, o jogo terminou empatado e foi para a prorrogação.

No primeiro tempo da prorrogação, o time russo se fechou no campo defensivo e demonstrou forte desgaste físico, com vários jogadores indicando sintomas de cãimbras.

Na disputa por pênaltis, o único gol defendido por Akinfeev fez a diferença entre seguir adiante ou se despedir da torcida; homenageada, no final da partida com uma faixa carregada por todos os jogadores: “Jogamos por vocês”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *