Rússia diz ter frustrado planos de ataque do EI em Moscou

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 27 de abril de 2018 as 14:11, por: CdB

O FSB disse ter frustrado a atividade do que chamou de célula dormente de quatro membros do Estado Islâmico que estava recebendo instruções de alguém na Síria

Por Redação, com Reuters – de Moscou:

O Serviço Federal de Segurança (FSB) da Rússia disse nesta sexta-feira que impediu um plano do Estado Islâmico para realizar uma série de ataques de grande visibilidade na área de Moscou, que sediará partidas da Copa do Mundo.

Rússia diz ter frustrado planos de ataque do Estado Islâmico em Moscou

O FSB disse ter frustrado a atividade do que chamou de célula dormente de quatro membros do Estado Islâmico; que estava recebendo instruções de alguém na Síria através do serviço de mensagens Telegram.

O serviço não detalhou quando os ataques deveriam ocorrer nem quais seriam seus alvos exatos.

Militares

A Rússia, cujos militares estão ajudando o governo sírio a combater forças rebeldes; sediará o Mundial da Fifa entre 14 de junho e 15 de julho e está reforçando as medidas de segurança.

A célula tinha origem na Sibéria, informou o FSB em um comunicado, e 20 pessoas foram detidas em uma operação especial relacionada ao caso na cidade de Novy Urengoy, localizada cerca de 2,3 mil quilômetros ao nordeste de Moscou.

Buscas feitas em Novy Urengoy descobriram propaganda extremista do Estado Islâmico, disse o FSB.

Exército sírio atinge acampamento palestino

O Exército sírio intensificou na quinta-feira seu bombardeio contra um acampamento sitiado para refugiados palestinos e áreas próximas tomadas por rebeldes no sul de Damasco; a última área próxima à capital fora de controle do governo.

A maioria dos civis há tempos fugiu do acampamento Yarmouk, no passado o maior na Síria para refugiados palestinos; mas alguns permaneceram, fazendo com que a Organização das Nações Unidas pedisse que lados em conflito poupassem civis.

 O Exército sírio, apoiado pela Rússia, realizou uma grande ofensiva na semana passada para capturar o enclave no sul de Damasco; que inclui Yarmouk e áreas próximas; que estavam tomadas há anos por combatentes rebeldes e militantes do Estado Islâmico.

A campanha em Yarmouk

 A campanha em Yarmouk é parte de uma ofensiva mais ampla para recapturar áreas rebeldes remanescentes; que não mostraram sinal de desistência desde; que países ocidentais realizaram ataques aéreos em 14 de abril para punir o governo por um suposto ataque com gás venenoso.

 O presidente Bashar al-Assad está agora de longe em sua posição mais forte desde os meses iniciais da guerra civil de sete anos.

ONU

Pierre Krahenbuhl, comissário da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Próximo; que comanda acampamentos para refugiados palestinos; alertou sobre as “consequências catastróficas do agravamento” no acampamento, que havia “suportado dor e sofrimento indescritíveis durante anos de conflito”.

 A mídia estatal exibiu imagens de uma operação em solo liderada por tanques nos entornos de Hajar al-Aswad; que é contíguo ao acampamento Yarmuk. Ataques aéreos e bombardeios têm atingido áreas residenciais há dias.

O Exército informou ter feito avanços e matado dezenas de militantes. Rebeldes na área dizem, no entanto; que não houve investida significativa dentro de Hajar al-Aswad ou do acampamento, apesar de centenas de ataques.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *