Rússia garante para vice da Venezuela que impedirá intervenção militar dos EUA

Arquivado em: América do Norte, América Latina, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 3 de março de 2019 as 12:12, por: CdB

Matviyenko denunciou que na lista de países nos quais os EUA pretendem provocar mudanças de poder por meios ilegais estão “Cuba e Nicarágua”.

Por Redação, com EFE – de Moscou

A presidente do Senado da Rússia, Valentina Matviyenko, se reuniu neste domingo com a vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, a quem garantiu que Moscou fará tudo que estiver a seu alcance para impedir uma intervenção militar dos Estados Unidos no país latino-americano.

Rússia garante para vice venezuelana que impedirá intervenção militar dos EUA

– Nos preocupa em grande medida que os Estados Unidos possam realizar qualquer provocação para causar derramamento de sangue e encontrar assim uma desculpa e um motivo para intervir na Venezuela. Mas nós faremos o possível para que isso não ocorra – disse Matviyenko, segundo a agência “Interfax”.

Matviyenko ressaltou que “é especialmente cínica” a atitude dos EUA, “um país que se posiciona no mundo como defensor da democracia”.

A senadora qualificou de “grosseira violação do direito internacional e dos estatutos da ONU” as tentativas de “derrubar ilegalmente o atual presidente” e “a nomeação como chefe do país de um político opositor no exterior”.

– Tudo isso se soma às ameaças de intervenção militar. A Rússia fez o possível, e seguirá fazendo no futuro, para impedir tal evolução dos eventos – disse a legisladora.

Matviyenko denunciou que na lista de países nos quais os EUA pretendem provocar mudanças de poder por meios ilegais estão “Cuba e Nicarágua”.

– A comunidade internacional tem a obrigação de pôr um freio nessas tendências negativas para impedir que algo assim seja cumprido no futuro – disse a senadora.

Matviyenko entregou a Rodríguez uma versão em espanhol da declaração aprovada esta semana pelo Senado russo na qual adverte aos EUA que qualquer intervenção na Venezuela seria interpretada como um “ato de agressão” e convoca a comunidade internacional a apoiar o diálogo no país latino-americano.

A vice-presidente da Venezuela se reuniu na sexta-feira com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, e com o presidente da Duma, a Câmara dos Deputados, Viacheslav Volodin.

Rodríguez afirmou que Caracas está disposta a trocar petróleo pela cooperação com a Rússia em matéria de energia, armamento, tecnologia e finanças.

– A Rússia tem tudo o que a Venezuela necessita. Por sua vez, a Venezuela pode dar o petróleo que a Rússia precisa – afirmou a vice-presidente.

Depois de se reunir com Lavrov, Rodríguez anunciou a transferência para Moscou do escritório da companhia estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA) que fica em Lisboa e revelou as instruções do presidente Nicolás Maduro para adquirir na Rússia os alimentos e remédios que os venezuelanos necessitam.

A vice-presidente também antecipou a criação de um grupo na ONU, por iniciativa dos dois países, que se dedicará a defender os princípios do direito internacional.

Rodríguez é a representante do governo Maduro de maior categoria que visita a Rússia desde que o deputado opositor Juan Guaidó se autoproclamou presidente em 23 de janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *