Samsung promete pagar indenizações a trabalhadores até 2028

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 23 de novembro de 2018 as 10:59, por: CdB

O anúncio estabelece a resolução de uma disputa que já dura mais de um ano entre a maior fabricante mundial de chips de memória e um grupo de defesa de direitos que representa trabalhadores doentes e suas famílias.

Por Redação, com Reuters – de Seul

A Samsung Electronics prometeu nesta sexta-feira indenizar até 2028 funcionários sul-coreanos de fábricas de chips e displays do grupo que sofrem com doenças e condições relacionadas ao trabalho.

A Samsung Electronics prometeu nesta sexta-feira indenizar até 2028 funcionários sul-coreanos

O anúncio estabelece a resolução de uma disputa que já dura mais de um ano entre a maior fabricante mundial de chips de memória e um grupo de defesa de direitos que representa trabalhadores doentes e suas famílias. A morte de um funcionário de uma fábrica da Samsung em 2007 por leucemia levantou preocupações sobre as condições de trabalho nas unidades da empresa sul-coreana.

– Nossos esforços foram insuficientes para melhor compreender a dor pela qual passaram os trabalhadores afetados e suas famílias – disse o presidente da Samsung Electronics, Kim Ki-nam, em um pedido público de desculpas durante um evento que marcou a assinatura de um acordo com o grupo.

Seguindo a decisão de um painel de mediação do caso no início do mês, a Samsung pagará até 150 milhões de wons (pouco mais de US$ 132 mil ) para cada funcionário e ex-funcionário que sofra de condições relacionadas ao trabalho se elas forem comprovadamente causadas pela exposição a químicos prejudiciais à saúde.

Funcionários e ex-funcionários da empresa e prestadores de serviços que trabalharam nas unidades de produção de semi-condutores da Samsung por mais de um ano desde 1984 poderão ser indenizados.

Kim afirmou que a empresa publicará até o final do mês as instruções para o pagamento de indenizações e um escritório independente de advocacia em Seoul irá conduzir o processo de revisão para os trabalhadores afetados.

O grupo ativista sul-coreano Sharps afirma que cerca de 200 funcionários adoeceram após trabalharem em fábricas da Samsung e 70 deles morreram em consequência de suas condições de saúde.

Hwang Sang-ki, fundador do Sharps e pai de um ex-funcionário de fábrica morto com leucemia disse à agência inglesa de notícias Reuters que além dos 200 estimados ele espera que mais funcionários e ex-funcionários peçam indenizações, mas que o processo médico para provar que suas doenças são diretamente causadas pelo ambiente de trabalho poderá ser longo.

Tanto Samsung quanto a Sharps não especificaram o tamanho total da indenização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *