São Paulo recebe reforço no combate à febre amarela

Arquivado em: Brasil, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 9 de janeiro de 2018 as 14:24, por: CdB

Além de atingir algumas regiões de mata paulista, as transmissões também vêm ocorrendo nos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

A prefeitura de Mairiporã, cidade localizada ao norte da Grande São Paulo, recebeu nesta terça-feira uma equipe de infectologistas enviada pela Secretaria Estadual da Saúde com o objetivo de ajudar no controle do surto da febre amarela silvestre transmitida pelos mosquitosHaemagogus e Sabethes. Além de atingir algumas regiões de mata paulista, as transmissões também vêm ocorrendo nos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Cidade da Grande São Paulo recebe reforço no combate à febre amarela

Mariporã é cercada por densa vegetação que se estende na Serra da Cantareira; e os municípios próximos são caracterizados pela presença de chácaras de lazer e condomínios de casa de campo.

Segundo a assessoria de imprensa de Mairiporã; há 25 casos suspeitos de febre amarela na cidade sob análise do Instituto Adolfo Lutz. As três mortes foram provocadas pela doença na região metropolitana de São Paulo desde o final do ano passado referentes as pessoas que passaram pelo município.

Um dos casos diz respeito ao homem de 69 anos, morador de Guarulhos; que morreu no último 25 de dezembro; após ter manifestado os sintomas de febre amarela; quando visitava a chácara da família, em Nazaré Paulista,  proxima a Mairiporã.

Epidemiológico

Diante do quadro epidemiológico foi montado um esquema especial de imunização com  atendimento por 24 horas em dois postos de vacinação; um no centro da cidade e outro, em Terra Preta, bairro localizado a 8 quilômetros do centro de Mairiporã, às margens da Rodovia Fernão Dias. 

De janeiro de 2017 até segunda-feira; a Secretaria Estadual de Saúde contabilizou 29 casos autóctones dos quais 13 evoluíram para óbito.

SP, RJ e BA vão adotar dose fracionada da vacina

Entre fevereiro e março deste ano, 75 municípios de São Paulo, do Rio de Janeiro e da Bahia; vão realizar campanhas de vacinação contra a febre amarela com doses fracionadas. A decisão, segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, foi adotada mediante recomendação e autorização da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O fracionamento de doses, de acordo com a pasta, é uma medida preventiva e emergencial adotada em razão do surto da doença no país e; que será implementada em áreas selecionadas durante um período de 15 dias. “A dose fracionada, até o presente momento, tem mostrado exatamente a mesma capacidade de imunização que a dose integral”, disse o ministro.

Barros destacou que a dose padrão da vacina contra a febre amarela protege uma pessoa por toda a vida; enquanto a dose fracionada protege por pelo menos oito anos. Estudos em andamento, segundo ele, vão continuar a avaliar a proteção da dose fracionada posterior a esse período.

Ao todo, 19,7 milhões de pessoas devem ser imunizadas nos três estados; sendo 15 milhões com doses fracionadas e 4,7 milhões com dose padrão (crianças de 9 meses a menores de 2 anos; pessoas com condições clínicas especiais como HIV/aids, doenças hematológicas ou após término de quimioterapia; gestantes; e viajantes internacionais, mediante apresentação do comprovante de viagem).

Campanhas nos Estados

No estado de São Paulo, 4,9 milhões de pessoas vão receber a dose fracionada e 1,4 milhão, a dose padrão em 52 municípios. O período da campanha será de 3 a 24 de fevereiro, sendo os dias 3 e 24  (sábados) os dias D de mobilização.

No Rio de Janeiro, 2,4 milhões de pessoas devem receber a dose fracionada e 7,7 milhões, a padrão em 15 municípios. Em razão do carnaval, a campanha acontece entre 19 de fevereiro e 9 de março;  sendo o dia 24 o dia D de mobilização.

Já na Bahia, 2,5 milhões de pessoas serão vacinadas com a dose fracionada e 813 mil com a dose padrão em oito municípios. Também em razão do carnaval, a campanha será feita de 19 de fevereiro a 9 de março; sendo o dia 24 o dia D de mobilização.

O fracionamento

Atualmente, o ministério utiliza a dose padrão da vacina contra a febre amarela com 0,5 mL. Já para a dose fracionada; são aplicados 0,1mL ou 1/5 da dose padrão. Desta forma, um frasco com cinco doses da vacina padrão pode imunizar até 25 pessoas com a dose fracionada contra a doença.

Capacitação

O ministério informou ainda que, em janeiro, estados e municípios vão treinar profissionais de saúde; e adequar a logística para o fracionamento de doses. Para isso, a pasta deve repassar aos Estados R$ 54 milhões do Piso Variável de Vigilância em Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *