Secretário de Saúde dos EUA ataca resposta da China à pandemia

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 11 de agosto de 2020 as 14:29, por: CdB

O secretário de Saúde dos Estados Unidos, Alex Azar, atacou a resposta da China à pandemia de coronavírus nesta terça-feira e disse que, se um surto parecido surgisse em Taiwan ou nos EUA, ele teria sido “facilmente sufocado”.

Por Redação, com Reuters – de Taipé

O secretário de Saúde dos Estados Unidos, Alex Azar, atacou a resposta da China à pandemia de coronavírus nesta terça-feira e disse que, se um surto parecido surgisse em Taiwan ou nos EUA, ele teria sido “facilmente sufocado”.

Secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar, discursa em universidade de Taipei
Secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar, discursa em universidade de Taipei

O governo do presidente norte-americano, Donald Trump, criticou Pequim várias vezes por, segundo ele, tentar esconder o surto de coronavírus, inicialmente identificado na cidade chinesa de Wuhan, no fim do ano passado, e, ainda na visão dele, prevaricar o compartilhamento de informações. A China nega com irritação as acusações.

– O Partido Comunista Chinês teve a chance de alertar o mundo e trabalhar com o mundo na luta contra o vírus. Mas eles escolheram não fazer isso e os custos dessa escolha crescem todos os dias – disse Azar, em Taipei, capital da autônoma Taiwan, ilha que a China reivindica como sua.

À medida em que o vírus surgia, a China não cumpriu suas “vinculantes” obrigações internacionais, em traição ao espírito cooperativo necessário para a saúde global, acrescentou, usando uma máscara, como fez em todos seus eventos públicos em Taiwan.

– Acredito que não é exagero dizer que, se o vírus tivesse surgido em um lugar como Taiwan ou nos Estados Unidos, poderia ter sido sufocado facilmente; rapidamente relatado às autoridades de saúde pública, que teriam compartilhado o que sabiam com profissionais de saúde e com o público em geral – disse Azar.

– Em vez disso, Pequim parece ter resistido a compartilhar informações, amordaçando médicos que falavam e prejudicando a capacidade de resposta do mundo.

Estados Unidos

Os Estados Unidos têm o maior número de infecções e mortes por coronavírus no mundo, e Trump recebe severas críticas em seu país por não lidar com o que ele chama de “vírus chinês” com a seriedade necessária.

Taiwan foi elogiado por especialistas em saúde pelas medidas antecipadas e eficientes que tomou para controlar o surto, chegado a apenas 480 infecções, incluindo sete mortes.

Azar chegou a Taiwan no domingo, a autoridade de mais alto escalão dos EUA a visitar a ilha em quatro décadas, em uma viagem que foi condenada pela China.

A China considera Taiwan uma província separatista e prometeu colocá-la sob seu domínio, à força, se necessário.

Jatos chineses cruzaram brevemente a linha mediana do Estreito de Taiwan, na segunda-feira, e foram rastreados por mísseis antiaéreos de Taiwan, parte do que Taipei vê como um padrão de assédio de Pequim.

Laços oficiais com Taipei

Washington quebrou laços oficiais com Taipei, em 1979, a favor de Pequim, mas ainda é o principal fornecedor de armas de Taiwan. A administração Trump tomou como prioridade reforçar seu apoio à ilha democrática, enquanto as relações com a China se enfraquecem por assuntos como direitos humanos, a pandemia, Hong Kong e comércio.

Azar disse que o mundo deveria reconhecer os feitos de Taiwan na saúde e não tentar empurrá-lo para fora, pontuando a exclusão de Taiwan da Organização Mundial de Saúde (OMS) devido às objeções da China.

– Este comportamento está de acordo com a abordagem de Pequim para a OMS e outras organizações internacionais. A influência da PRC (sigla em inglês de República Popular da China) supera em muito seu investimento nesta instituição de saúde pública, e não usa sua influência para avançar objetivos de saúde pública, mas seus próprios e estreitos interesses políticos.

Tanto a China quanto a OMS dizem que Taiwan recebeu a ajuda que precisava durante a pandemia, o que Taiwan contesta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *